O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×
Cadastrar
Entrar
Cotar Pedir orçamentos
Seja um fornecedor
menu
Segurança

Morte em residencial

Marquise de prédio nos Jardins cai e mata adolescente

quinta-feira, 21 de novembro de 2019
WhatsApp
LinkedIn

A falta de atenção com a manutenção do condomínio fez outra vítima e acende, mais uma vez, o sinal de alerta para síndicos e moradores de condomínios verticais.

Em entrevista ao SíndicoNet, Zeferino Velloso, engenheiro civil e diretor da VIP - Vistorias e Inspeções Prediais, ensina a identificar riscos na edificação, o que fazer para corrigir e a tomar medidas preventivas. 

Assita ao vídeo completo aqui.

Abaixo confira o histórico da notícia:

[13/11] Marquise de prédio desaba nos Jardins e deixa um morto

Um homem morreu com a queda da estrutura e outro ficou ferido

Uma marquise de um prédio nos Jardins, Zona Oeste da cidade de São Paulo, desabou na noite desta quarta-feira (13). Uma pessoa morreu.

Por volta das 19 horas, o Corpo de Bombeiros recebeu um chamado para atender a ocorrência da queda da estrutura de um prédio residencial na Rua Bela Cintra. Dois amigos foram atingidos pelo desmoronamento, segundo os bombeiros, sendo que Thiago Nery, de 17 anos, morreu. Ele não morava no edifício.

A outra vítima, João Tess Portugal, era morador do prédio, quebrou o tornozelo e sofreu escoriações. Ele foi levado ao Hospital Sírio-Libanês, onde vai ser submetido a exames. Os dois jovens eram alunos do último ano do Colégio Santa Cruz.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Marcos Santana, a marquise tinha infiltrações e sinais de manutenções antigas.

[18/11] Polícia de SP investiga se houve negligência de engenheiro em queda de marquise que matou estudante

Thiago Nery, de 17 anos, morreu na hora. Colega de escola, que também foi atingido, quebrou o tornozelo e passa bem

A Polícia Civil abriu um inquérito nesta quinta-feira (14) para descobrir exatamente o que provocou a queda da marquise que deixou um jovem morto nos Jardins, Zona Oeste da cidade de São Paulo. O síndico do prédio residencial disse que contrato uma empresa em junho e o engenheiro teria dito que não havia risco.

Por volta das 19 horas de quarta-feira (13), a queda da marquise de um prédio residencial na Rua Bela Cintra atingiu dois amigos. Thiago Nery, de 17 anos, morreu na hora, e João Tess Portugal, morador do prédio e completando 18 anos, quebrou o tornozelo e sofreu escoriações.

Peritos da polícia estiveram no prédio nesta quarta para tirar fotos da estrutura, fazer medições, conversar com síndicos e funcionários.

O síndico do prédio disse à polícia que em junho contratou uma empresa justamente para averiguar a segurança da marquise, e que o engenheiro disse que não havia risco.

Em nota, a Subprefeitura de Pinheiros não encontrou registros recentes de obras no prédio, e que apenas obras que interferem na estrutura precisam de autorização do poder público.

Um representante do Conselho Regional de Engenharia (CREA-SP) disse que, aparentemente, a marquise estava muito pesada para pouca sustentação. "Parece que a construção foi feita de acordo, mas sofreu intervenções de manutenção, que podem ter comprometido, principalmente com essa colocação de sobrecarga visível que a gente vê aí", apontou Marcelo Bruni.

A responsabilidade pela segurança de qualquer estrutura de um prédio, no entanto, é do condomínio, que pode responder civil e criminalmente pelo acidente, de acordo com o especialista Marcio Rachkorsky.

"Começa nas assembleias a discutir o tema e a fazer uma caixinha extra. Assim sempre vai um dinheiro para a cada cinco anos fazer um laudo, uma inspeção. Esse é o caminho para gente futuramente evitar esse tipo de coisa", orientou.

Imagens de segurança do edifício mostraram os dois estudantes olhando para o alto, quando, de repente, a estrutura vem abaixo. O rapaz da direita, de camiseta escura, é Thiago Nery.

Um funcionário da manutenção do prédio viu o acidente e ajudou a aliviar o peso que estava sobre os rapazes usando um macaco hidráulico. "O João falava assim: 'eu não to conseguindo respirar, eu não to conseguindo respirar, me ajuda'. Eu tava no lugar certo, na hora certa, e graças a Deus o rapaz conseguiu ser salvo", disse.

O corpo de Thiago foi enterrado nesta tarde em Laranjal Paulista, no interior do estado. João continua internado. Amigos do rapaz prestaram homenagens no colégio onde ele estudava. Aulas e provas foram suspensas.

[18/11] Vídeo mostra queda de marquise de prédio que matou estudante em São Paulo

Thiago Nery, de 17 anos, morreu na noite desta quarta-feira (13) nos Jardins. Colega de escola, que também foi atingido, quebrou o tornozelo e passa bem

Uma câmera de segurança registrou o desabamento de uma marquise de um prédio nos Jardins, região central de São Paulo, por volta das 19h desta quarta-feira (13). O vídeo, que foi obtido pelo SP1, mostra o momento da queda da estrutura de 15 metros de comprimento que matou o estudante Thiago Nery, de 17 anos. Um amigo dele, João Tess Portugal, de 18 anos, ficou ferido.

O vídeo gravado pela câmera de segurança do próprio edifício, que fica na Rua Bela Cintra, mostra Thiago e João conversando embaixo da marquise. Thiago está à direita na imagem. Os dois chegam a olhar para cima antes de tudo desabar. A cena dura poucos segundos.

Para assistir esse vídeo, acesse aqui. Você será redirecionado para outro site.

Os amigos de Thiago Nery prestaram homenagens ao colega no Colégio Santa Cruz, na Zona Oeste de São Paulo, na madrugada desta quinta-feira (14). As aulas e provas foram suspensas para os alunos do Ensino Médio da instituição. Thiago era filho de uma professora de química que dava aula na mesma escola. O corpo foi levado a Laranjal Paulista (SP), local do velório.

A Defesa Civil foi acionada e fez a perícia no local. O Conselho Regional de Engenharia também foi acompanhar o caso.

"A forma como essa ruptura aconteceu chama a atenção", disse Marcelo Bruni, gerente regional da entidade. "[O fato de] Não haver essa ferragem, pelo menos um resto dela ali. Ela sofreu um corte reto."

A Subprefeitura de Pinheiros diz que não há registros recentes de obras no prédio. O especialista em condomínios Márcio Rachkorsky afirma que o edifício tem responsabilidade civil e criminal.

"A responsabilidade é muito grande, civil e criminal. Responsabilidade criminal vai depender do inquérito. se foi falha de projeto, de execução ou falta de manutenção. Na parte civil, a responsabilidade é integral do condomínio, que têm apólice de seguro", afirma.

Como foi o acidente

Por volta das 19 horas desta quarta, o Corpo de Bombeiros recebeu um chamado para atender a uma ocorrência da queda da marquise de um prédio residencial na Rua Bela Cintra. Dois amigos, alunos do último ano do Ensino Médio do Colégio Santa Cruz, foram atingidos pelo desmoronamento. Thiago Nery, de 17 anos, que morreu, não morava no edifício.

O outro jovem atingido, João Tess Portugal, era morador do prédio, quebrou o tornozelo e sofreu escoriações. Ele foi levado ao Hospital Sírio-Libanês. Veja abaixo o boletim médico do hospital divulgado às 11h10 desta quinta-feira:

"O paciente João Tess Portugal deu entrada no Hospital Sírio-Libanês na noite de quarta-feira, dia 13 de novembro, após ser ferido em consequência da queda de uma marquise de prédio localizado na Rua Bela Cintra. Além de escoriações leves, ele teve fraturas costais do quarto ao oitavo arcos costais direito, sem necessidade de intervenção, e também no tornozelo esquerdo. Durante a madrugada passou por cirurgia para fixação externa do tornozelo. Entre segunda e terça-feira passará por nova cirurgia para correção definitiva da fratura.

João encontra-se na UTI pediátrica para controle da analgesia e ainda não há previsão de alta.

O paciente está acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo Dr. Alessandro Danesi, clínico e pediatra, e Dr. Tulio Diniz Fernandes, ortopedista e traumatologista."

Fonte: https://g1.globo.com/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...