O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Manutenção

Obra de escoramento

Condomínio em NIterói precisa de avaliação completa de especialistas

Publicado em: segunda-feira, 13 de agosto de 2012

 Obras em condomínio de Niterói que ameaçava desabar não têm previsão de conclusão

 
 As obras de escoramento do bloco 5 do Condomínio Santos Apóstolos, em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, inciadas hoje não têm previsão para terminar. A afirmação foi feita hoje à Agência Brasil pelo secretário de Defesa Civil do município, coronel Adilson Alves de Souza. Na última sexta-feira (3), foram constatadas rachaduras no décimo andar do prédio de 22 andares.
 
O secretário disse que, embora a rachadura tenha sido encontrada no décimo andar, foi definido em reunião ontem (6) com técnicos da empresa contratada pelo condomínio para realizar o reparo que as obras terão início no subsolo e vão até o 13° andar. De acordo com Souza, essa medida visa avaliar se houve problemas estruturais em andares inferiores.
 
"Os técnicos entendem que vão ter que fazer uma avaliação de toda a coluna do 13° para baixo, para identificar se há alguma possibilidade [de rachadura], para que haja um serviço entregue com garantia de que não terá problemas posteriores. Depois que eles assinarem a conclusão da obra, a responsabilidade da estabilidade do prédio vai passar a ser deles [do condomínio]. Então é um trabalho muito técnico que tem que ser feito com bastante consciência e exatidão, para não ter problemas depois".
 
De acordo com Souza, parte do pátio da Universidade Federal Fluminense (UFF), vizinha ao condomínio, pode ser liberada após ser iniciada a obra. "Feito isso, a gente já consegue liberar os anexos da UFF que estão interditados e o prédio não terá mais risco de entrar em colapso", disse.
 
Segundo o coronel, em função da falta de previsão para serem concluídas as obras, moradores dos 41 apartamentos interditados pelo órgão não poderão retornar às suas moradia, sendo autorizados somente a pegar seus pertences.
 
"O tempo da obra eles [os técnicos] não me deram. Se não for encontrado problema, a obra levará algum tempo. Caso seja encontrada alguma irregularidade, tem que ser reparada e o tempo se estenderá. O prédio só vai ser liberado para ocupação após as obras serem concluídas", disse.
 
A rachadura foi vista na última sexta-feira (3) por funcionários que faziam serviços de pequenos reparos na parede do prédio. Uma corrosão de barras de ferro com o esmagamento do concreto na coluna foi o que chamou a atenção dos trabalhadores.
 
O prédio de 22 andares e 41 apartamentos foi interditado também na sexta-feira pela Defesa Civil Municipal. De acordo com o órgão, o bloco 3, que teve alerta de risco emitido, será inspecionado pela empresa responsável pela reparação da rachadura.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...