O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Coluna: De Olho no Mercado

Portarias virtuais

Para funcionar e valer a economia, sistema deve contar, sempre, com um bom 'plano B'

Os sistemas de portaria virtual vieram para ficar. Apresentando um bom equilíbrio entre economia com funcionários e aumento na segurança, parecem ser uma boa alternativa para condomínios que estão com as contas apertadas devido à folha de pagamentos.

Mas em se tratando de um serviço cada vez mais oferecido no mercado, a confiabilidade é um dos principais requisitos na hora  de contratar o serviço.

Por isso, a escolha do sistema e do fornecedor são essenciais para que o condomínio aumente a segurança, ao invés de diminuir.

“Nossa proposta vai além da portaria virtual. Nosso objetivo é gerenciar toda a segurança do condomínio remotamente com o que há de mais moderno em equipamentos e procedimentos, mas sem perder a humanidade no trato com os moradores e visitantes”, explica Alexandre Paranhos, diretor executivo da Grupo Pro Security, que passa a oferecer o sistema Intelligent Service.

Funcionamento

Para isso, o condomínio necessita investir em tecnologia de ponta automatizando, controlando e monitorando todos os acessos.

O apoio tecnológico é robusto: são sistemas de biometria ou tag para reconhecer moradores, seus funcionários e visitantes cadastrados, além dos colaboradores do condomínio. Há também câmeras IP (que funcionam via internet) com voz bidirecional – ou seja: dá para ouvir e falar com a câmera, e a abertura e fechamento de portas e portões é feita remotamente.

Por meio do serviço Intelligent Service, remotamente, o operador atende o visitante ou prestador de serviço ao interfone, anuncia ao condômino e após autorização, faz o registro dentro do sistema, abre portões e acompanha o acesso da pessoa, como se ali estivesse presente.

Plano B

Um elo geralmente frágil nesse tipo de portaria é o sistema de comunicação. Afinal, é pela internet que a central remota se comunica com o condomínio.

“Nosso sistema prevê grande redundância nas comunicações, com a utilização de duas conexões de internet, linha telefônica fixa e celular. Mesmo se ambas as conexões apresentarem problema, há uma central local que continua operante, mesmo offline. Então, a probabilidade de um morador  ter dificuldade para entrar no condomínio por falta de internet é muito pequena”, pontua Alexandre.

Um dado interessante sobre essa central é que, uma vez que a internet se restabeleça, ela volta a “conversar” normalmente com a central remota da empresa, sincronizando os dados coletados durante o período offline.

Humanização

Outra lacuna a ser preenchida em condomínios que contam com portaria remota é a falta de alguém com quem conversar, dar um bom dia, ou fazer uma pergunta “olho no olho”. E, pensando nisso, o sistema Intelligent Service desenvolveu a telepresença: um monitor de TV onde se vê e pelo qual é possível interagir com o operador.

“É uma ótima maneira de o morador continuar a se sentir assistido e cuidado pelo funcionário – mesmo que este esteja longe”, aponta Alexandre.

A portaria virtual com a telepresença também pode ser uma opção para condomínios que não consigam dispensar os porteiros nos dois turnos - como prédios comerciais.  Nesses, a portaria virtual e a telepresença na portaria podem ser uma opção para a noite, por exemplo, quando o volume de visitantes e de pessoas circulando é bem menor.

Investimento e payback

Sabe-se que toda essa tecnologia tem um custo: o investimento inicial médio para a implementação dessa tecnologia parte de R$ 30 mil, dependendo de como está o sistema de interfonia do condomínio.

Mas vale dizer que ao substituir a portaria o condomínio economiza, já no primeiro ano, 40% do que gastava com esse posto – e aí se inclui o investimento com aparelhagem. Após o primeiro ano, a economia pode chegar a 60% por ano. O tempo estimado para amortizar o investimento é de aproximadamente 5 meses.

Diferencial

Outro ponto a ser considerado é o fornecedor. Como o Grupo Pro Security é uma empresa de segurança, quando o cliente precisa de mão-de-obra capacitada, ele não fica na mão.

Mesmo com o sistema de portaria virtual, se o condomínio necessitar de um apoio operacional ou reforço da segurança em função de uma festa, mudança ou mesmo uma avaria mecânica no portão, o Grupo Pro Security tem uma equipe especialmente destinada a este reforço. O mesmo acontece se, por exemplo, houver um disparo de alarme. Prontamente uma unidade de apoio será deslocada ao condomínio.

Saiba mais:

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...