O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×
Cadastrar
Entrar
Cotar Pedir orçamentos
Seja um fornecedor
menu
Administração

Reabertura em Fortaleza

Condomínios adotam reserva de espaços via app

sexta-feira, 26 de junho de 2020
WhatsApp
LinkedIn

Com reservas por aplicativo, condomínios adaptam uso de áreas comuns após nova fase de flexibilização em Fortaleza

Administradores optam por agendamento de horários para uso de piscina, academia e outras áreas de lazer, além de intensificação da rotina de higienização

Desde a última segunda-feira (22), com início da segunda fase do plano de retomada das atividades econômicas em Fortaleza, condomínios residenciais da capital cearense passaram a adaptar o funcionamento das áreas comuns para atender às regras previstas na nova etapa. Entre as mudanças adotadas, estão a reserva de espaços de lazer por aplicativos e o reforço na higienização dos locais após o uso de cada morador.

O controle sanitário é uma das determinações do último decreto sobre a retomada, publicado no sábado (20) no Diário Oficial do Estado, que contabiliza 99,5 mil casos e 5,8 mil mortes pela doença. Nesta nova etapa, para qual somente Fortaleza avançou, os condomínios com torres de apartamentos (verticais) e de casas (horizontais), com espaços de lazer compartilhados, podem retornar às atividades em áreas de lazer, mas com restrições, como controle de aglomerações.

De acordo o capitão da Marinha do Brasil Clairton Dantas, síndico de um condomínio vertical no Bairro Parquelândia, em Fortaleza, o documento reforça ações já seguidas dentro do residencial. “Logo no início já obrigamos o uso de máscara. Agora, com os decretos do governo do estado, nós adaptamos a entrada nas áreas comuns. Nosso receio era que, com a liberação, todo mundo fosse de uma vez e aumentasse a contaminação”, conta.

A diferença é o controle intensificado do fluxo nas áreas comuns. Para evitar o contágio interno, o condomínio escolheu usar um aplicativo de reservas. A plataforma, disponibilizada pela administradora do residencial, serviu para acompanhar o trânsito nessas áreas.

“Através do aplicativo, os moradores podem escolher o equipamento e o horário de utilização. É um grande auxílio porque evitamos uso simultâneo e podemos verificar também quem usou e facilita nosso acompanhamento também das higienizações”, informa o síndico.

O advogado Teles Bezerra Junior, síndico de um condomínio de casas no bairro Presidente Kennedy, também optou por restringir as áreas compartilhadas por meio de reservas. Os horários podem ser escolhidos pelos moradores diretamente com a administração. “Nós aqui temos poucos espaços compartilhados mas já estamos fazendo os agendamentos, principalmente da área da piscina e dos parquinhos”, aponta Teles.

A procura modificou ainda a rotina de limpeza, que foi intensificada. “Nós limpamos duas vezes por dia para manter as medidas sanitárias. Mantemos outras recomendações, como uso de máscara obrigatório e proibimos a entrada de pessoal externo, como entregadores de delivery”, explica o síndico.

“Temos um grupo de mensagens onde postamos as atualizações sobre a pandemia através de notícias. Também pedimos que as pessoas que estiverem doentes entrem em contato com a administração sob o risco de levar multa”, completa o advogado.

Liberdade

“Eu reservei o uso da piscina nesta semana para ‘molhar meus pés’. Minha mãe chegou a reservar a quadra pra gente fazer atividades. Foi bem prático. Antes eu achava que não teria necessidade de aplicativo mas depois, quando usei, percebi que facilita o controle dessas atividades”, revela.

O zootecnista Jales Freire, 24, mora em um dos condomínios que adotou a reserva de espaços por aplicativo de mensagens. Acostumado com uma rotina de exercícios intensa, ele utilizou a ferramenta para agendar um horário na piscina do prédio.

Fonte: https://g1.globo.com

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...