O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Sem caixinha

Condomínios de São Paulo estudam o fim da caixinha de fim de ano, mantendo a gratificação

Publicado em: sábado, 28 de dezembro de 2013

Caixinhas constrangedoras são vetadas em condomínios de SP

“Os funcionários deste condomínio desejam felicidades, prosperidade e muita paz para você.” Não há escapatória: chega o fim de ano e proliferam nas portarias dos prédios a tradicional caixinha de Natal.

Mas de acordo com a Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), a caixinha considerada constrangedora está cada vez mais perdendo espaço. “Uma das caixinhas mais constrangedoras é aquela que vem com uma lista, em que o morador declara o quanto pagou”, diz o diretor da AABIC, Omar Anaute.

Segundo ele, a opção pela lista é uma tentativa de arrecadação transparente, sem o risco que parte do dinheiro se perca. E assim os funcionários também ficam sabendo o quanto foi arrecadado.

Um condomínio onde persiste o sistema de listas é o da publicitária Fabiana Pupo, 35 anos, no Itaim Bibi. “Parece até uma competição de quem dá mais dinheiro”, conta.

Fabiana é frequentadora do Clube Paulistano, um dos mais seletos da cidade, e conta que lá também existe o sistema de caixinha com lista. “Fica uma prancheta no vestiário, dá pra ver quanto cada associado deu. Sempre tem alguém que foge do padrão e acaba dando algo volumoso, como R$ 500,00”

Mas há lugares que já optaram por abolir a lista da caixinha. Um exemplo é o prédio em que Sérgio Borejo, 69 anos, é subsíndico na Lapa. “Era constrangedor. Ainda corríamos o risco de criar dois tipos de moradores: os que colaboravam com bastante dinheiro e aqueles que colaboravam com menos.”

Mesmo sem a lista, o dinheiro extra no fim de ano está garantido para os funcionários do prédio de Borejo. “Mantivemos a caixinha, só excluímos a lista com o nome dos moradores do condomínio”, explica o porteiro Sebastião Miguel Costa, 41 anos, que diz ter faturado R$ 700,00 no ano passado. “Neste ano, os moradores precisam começar a colaborar. Até porque a gente merece, não é não?”

Formulário

Um condomínio na Vila Leopoldina criou um novo sistema de arrecadação. No final do ano, cada morador recebe um formulário que será preenchido com o valor a ser doado aos funcionários. “Essas declarações são computadas e a administração gera um novo boleto a ser pago em janeiro”, diz o gerente predial, Silvio Silveira.

Além de sigiloso, o sistema pretende ser mais seguro, já que os funcionários não precisam guardar na portaria o dinheiro arrecadado.

A AABIC sugere que os condomínios estipulem um valor fixo de gratificação. Esse montante seria retirado de um fundo ou de parte do pagamento do condomínio feito ao longo do ano. “Não é uma atitude que impactaria o orçamento do prédio. Afinal, estamos falando de um presente de Natal, não precisa ser um 14.º salário”, conclui Anaute.

Fonte: http://www.jcnet.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...