O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Ambiente

Soluções inteligentes

Novas edificações apresentam tecnologias verdes e econômicas

Publicado em: quinta-feira, 20 de junho de 2013

 Condomínios adotam soluções inteligentes

Construtoras incluem, nos catálogos de vendas, condomínios com tecnologia sustentável. Apesar de necessitar um investimento inicial maior, os custos dão retorno

Sustentabilidade e eficiência se aliam nos catálogos das construtoras, que investem em equipamentos em prol do meio ambiente. Os investimentos dão retorno para quem vende e para quem compra.
 
De acordo com o engenheiro Geraldo Magela, diretor técnico da Idibra, as vantagens de condomínios verdes passam pela redução dos custos de manutenção. A construtora conta com uma linha de empreendimentos, o Greenlife, que segue o modelo. Ele explica que é possível fazer desde o reuso da água até a geração de energia com projetos que, ao longo do tempo, retornam na forma de benefícios.
 
“A cada projeto a gente vai anexando o que a tecnologia nos permite. Não tem limite o que podemos fazer. Outras empresas adeririam, então você ver várias pessoas adotando posturas ecológicas”.
 
As vantagens oferecidas por empreendimentos ecoeficientes também sinalizam como oportunidade de negócios. O engenheiro Marcelo Cavalcante, da Caltech Engenharia, explica que as construções sustentáveis são chamadas de green building (construção verde). Com esse conceito em prática no LC Corporate, a empresa foi a primeira do Nordeste a receber a certificação Leed, sigla em inglês para Liderança em Energia e Desing Ambiental. “Ele é um prédio mais eficiente energeticamente, no mínimo, 20%”.
 
 
Segundo Cavalcante, a eficiência energética passa pelo uso de lâmpadas tipo LED, que são mais econômicas e tem maior durabilidade, além da utilização da iluminação natural para reduzir o consumo. Para receber o selo, todo o material utilizado na construção também deve ser adquirido na região.
 
“A maioria dos materiais está em um raio de 800 quilômetros. Quando eu compro, por exemplo, uma cerâmica fabricada em São Paulo, ela vem até Fortaleza em cima de um caminhão gastando pneu, poluindo o meio ambiente, tudo isso tem um impacto”.
 
 
Em média, diz Cavalcante, projetos que são certificados com o selo LEED tem um custo entre 7% e 12% superior. Mesmo sendo mais caro, ele justifica que há retorno no investimento. “Ele paga um pouco mais no custo direto, mas existe um ganho ao longo do tempo pelo fato de consumir menos energia, de haver economia de água. O custo de condomínio é mais barato para o cliente e a durabilidade da edificação é superior, tendo em vista os materiais que foram utilizados”.
 

Por quê

 
 
ENTENDA A NOTÍCIA
 
 
O selo LEED é concedido pela Green Building Council Brasil (GBC). Segundo a GBC, existem 88 empreendimentos certificados e 680 pleiteando o selo.

 

Fonte: http://www.opovo.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...