O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Trabalhador doméstico

MP do Paraná investiga 50 condomínios em Foz do Iguaçu

Publicado em: quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

 PR: Ministério Público investiga trabalho escravo de domésticas

Ação foi motivada por denúncias de que paraguaias recebiam menos do que brasileiras e que seriam impedidas de sair das casas.
 

 

Uma promessa que engana muita gente aqui e fora do país: a de uma vida melhor. No Paraná, o Ministério Público investiga casos de exploração e trabalho escravo de empregadas domésticas paraguaias.
 
Muitos prédios e casas em Foz do Iguaçu escondem uma ilegalidade facilitada pela proximidade com o Paraguai: centenas de mulheres paraguaias trabalham como domésticas para famílias de brasileiros sem a documentação exigida pelas autoridades.
 
Em uma loja no Paraguai, a balconista diz que conhece várias mulheres que têm emprego em cidades brasileiras. Ela indica uma agência de empregos que recruta empregadas dispostas a trabalhar no Brasil. A mulher que atende o telefone explica que cobra R$ 90 para conseguir uma doméstica paraguaia.
 
O Ministério Público do Trabalho notificou 50 condomínios em Foz do Iguaçu para saber se os moradores mantém empregadas domésticas estrangeiras de forma ilegal. A ação foi motivada por denúncias de que paraguaias receberiam menos que as brasileiras; de que seriam impedidas de sair dos apartamentos e das casas - o que caracteriza cárcere privado. Além disso, há relatos de trabalho comparável ao de escravos.
 
“Temos dois tipos de problemas: um prejuízo ao trabalhador estrangeiro que tem sua dignidade vilipendiada, porque não recebe os direitos que ele tem e que são lhe devidos por lei, e de outro lado o próprio trabalhador brasileiro, principalmente, os domésticos brasileiros que também têm uma concorrência desleal”, disse Enoque Ribeiro do Santos, procurador do Ministério Público do Trabalho.
 

Fonte: http://g1.globo.com

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...