O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Convivência

Violência doméstica

Campanha em condomínios incentiva denúncia

terça-feira, 3 de setembro de 2019
WhatsApp
LinkedIn

#TodosPorElas: Cartazes colocados em condomínios incentivam denúncias de violência doméstica

Campanha 'Não tenha medo de meter a colher em briga de marido e mulher', lançada na internet, estimula moradores a acionar polícia em caso de agressões contra as mulheres

Uma campanha lançada na internet incentiva a colocação de cartazes em condomínios do Grande Recife para estimular denúncias de violência contra a mulher. A mensagem é clara e direta. “Não tenha medo de meter a colher em briga de marido e mulher. É uma atitude que pode salvar vidas”. 

(Nesta sexta-feira, 30, os telejornais Bom Dia Pernambuco, NE1 e NE2,da TV Globo em Pernambuco, exibem entrevistas e reportagens especiais para chamar a atenção sobre a importância do combate à violência contra a mulher. A série #TodosPorElas também inclui matérias publicadas no G1 sobre o tema.)

Cartazes com esta frase foram colocados em um condomínio, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. No site da campanha “Não tenha medo de meter a colher em briga de Marido e mulher”, os interessados em participar podem baixar de graça o material, que inclui uma cartilha sobre violência doméstica.

Na página, também é possível solicitar o treinamento dos profissionais que trabalham no condomínio. Desde julho, de acordo com os organizadores da campanha, tinham sido baixados mais de mil cartazes, em todo o Brasil. Também promovem a iniciativa grupos de Fortaleza (CE), Brasília (DF) e São Paulo (SP).

Em um dos condomínios de Jaboatão, a ideia de colocar os cartazes foi de uma moradora, que atua como voluntária do Instituto Maria da Penha. A entidade idealizou a campanha, com apoio da startup “Mete a Colher”, do Recife.

Estudante de psicologia, Alcione Nobre ressalta a importância de proteger a vida das mulheres. “Eu gostaria que todos tomassem essa consciência, que meter a colher não é estar se metendo na vida dos outros. Meter a colher é, muitas vezes, é estar protegendo uma vida, evitando até feminicídio", afirma.

No prédio, a síndica apoia a iniciativa e diz que a portaria recebeu a orientação de deixar a polícia entrar para checar denúncias de violência doméstica. Danielly Paraíso pretende criar uma corrente de proteção entre os vizinhos. No condomínio, vivem 1500 pessoas.

“Essa campanha veio justamente pra isso, né? É para agregar e conscientizar ainda mais as pessoas a não ter medo de denunciar, porque o pior é você ser omisso. O vizinho pode tomar conta da casa do outro, olhar pelo outro sempre", declara.

Criação

Uma lei sancionada pelo governo do estado este ano deu um impulso a mais para iniciativas de proteção de vítimas de violência doméstica.

Elaborada pela delegada Gleide Ângelo (PSB), deputada estadual mais votada em 2018, a norma obriga os condomínios a registrar e informar à polícia casos de agressões contra mulheres, crianças e idosos.

Diretora-executiva do “Mete a Colher”, Renata Albertim destaca que a campanha tem como objetivo conscientizar a população e ensinar a as pessoas tomar providências.

“As pessoas ficam sabendo qual a hora que tem que ligar para o 190 e a hora que tem que ligar para o 180, que são dois números diferentes. Elas vão compreender o que é um relacionamento abuso, o que é violência doméstica, porque é tão difícil as mulheres saírem dessa situação."

O 180 é o número da Central de Atendimento à Mulher e recebe denúncias. Já o 190 é o telefone da Polícia Militar e pode acionado quando o crime estiver acontecendo.

Para a vice-presidente do Instituto Maria da Penha, Regina Célia Barbosa, a iniciativa vai proteger as pessoas que precisam. “ Ela vai também ajudar aqueles autores de violência, pelo menos eles podem pensar, mas eles vão ser inibidos de agir", declara.

Fonte: https://g1.globo.com

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...