O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Furtos e roubos

Apartamento arrombado

Furto de objetos em condomínio gera indenização de mais de R$ 13 mil

Os desembargadores da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça mantiveram os termos da sentença da juíza da 7ª Vara Cível de Natal, Amanda Grace Diógenes, no sentido de condenar uma empresa do ramo de hotelaria, não identificada pela Justiça do Estado, a multa no valor de 13.840,00 reais, acrescido da importância de 2.500,00 dólares, este último valor a ser convertido pela taxa do câmbio oficial na época do efetivo pagamento. A indenização, por danos morais, deve ser paga a vítima, que ingressou com ação após arrombamento do imóvel que havia alugado com subtração de pertences de alto valor.

De acordo com a vítima, foram furtados diversos bens como dinheiro em espécie, relógios e jóias. O ocorrido se deu no dia 12 de novembro do ano de 2000, segundo ele, em virtude de falhas observadas no sistema de segurança e administração. O autor do furto, preso na cidade do Recife/PE, além de confessar o fato, confirmou ter se utilizado de uma chave-mestra encontrada na porta de um outro apartamento, utilizando-a para invadir o local. Ele disse ainda que buscou o ressarcimento do prejuízo causado junto à empresa, não tendo obtido êxito.

Na peça documental, anexada pela reclamante aos autos, uma afirmação do autor do furto relata, em inquérito policial, quando se deu o ocorrido: “afirma o investigado que ao se hospedar no referido Flat, teve a sorte de encontrar a chave mestra na porta de um apartamento no andar anterior, e como o investigado já foi se hospedar com o intuito de praticar furto, não perdeu tempo, começou a 'trabalhar' logo, entrando na maioria dos apartamentos daquele Flat".

No entendimento da juíza, resultou comprovada a fragilidade na prestação do serviço e a irresponsabilidade do condomínio em resguardar os moradores. A decisão da magistrada foi a mesma dos desembargadores da 2ª Câmara Cível, que mantiveram a condenação na íntegra.

Fonte: Diário de Natal

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...