O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Segurança

Assassinato em condomínio

Marido será julgado por morte da esposa, no Paraná

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

MP oferece denúncia à Justiça contra marido suspeito de matar advogada no Paraná

Imagem de marido agredindo advogada em elevador do prédio Imagem de marido agredindo advogada em elevador do prédio

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) ofereceu denúncia à Justiça contra Luís Felipe Manvailer, de 32 anos, nesta segunda-feira. Ele é suspeito de matar a advogada Tatiane Spitzner, de 29 anos, — com quem era casado — no município de Guarapuava, no estado do Paraná, sul do país. Ela caiu do quarto andar do edifício do prédio no último dia 22 de julho. Manvailer foi denunciado pelos crimes de homicídio qualificado; cárcere privado; e também por fraude processual.

A denúncia foi realizada por meio da 10ª e da 12ª Promotorias de Justiça de Guarapuava. Foram apresentadas como qualificadoras do homicídio motivo fútil, morte mediante asfixia, uso de meio que dificultou a defesa da vítima, além do feminicídio.

Ainda de acordo com o MP do Paraná, Manvailer foi denunciado por cárcere privado, por ter impedido a saída de Tatiane do apartamento; e fraude processual, por ter removido o corpo da mulher do local da queda e feito a limpeza do sangue no elevador.

Conforme as investigações do órgão, as agressões começaram no momento em que retornavam de uma casa noturna. Eles teriam se desentendido no local. Ao final das discussões, segundo a denúncia do MP, ele a teria lançado do apartamento onde residiam, no quarto andar do prédio.

Além disso, consta da denúncia que, durante as agressões, o acusado “produziu lesões compatíveis com esganadura (…) praticando tal delito mediante asfixia”.

O MP requereu ainda que seja mantida a prisão preventica de Manvailer.

Imagens mostram agressões

Na última sexta-feira, imagens do circuito interno do prédio onde moravam a advogada e o marido dela mostram as agressões sofridas pela vítima antes de sua morte. No vídeo, ela começa a ser agredida ainda dentro do carro do casal, estacionado na entrada do edifício. Já no elevador do prédio, a advogada ainda tenta sair, mas é arrastada novamente para o interior do elevador. Quando as portas se fecham, o marido a joga no chão.

Em outro momento, Manvailer aparece arrastando o corpo da advogada para dentro do elevador após a queda do 4° andar do edifício. Com a roupa manchada de sangue, ele aparece nervoso, colocando as mãos na cabeça. Ele, então, carrega a advogada até o apartamento. Luis Felipe ainda é flagrado limpando as marcas de sangue que haviam ficado no local. Depois, vai até a garagem do edifício, entra no carro e foge.

No mesmo dia da morte da advogada, Manvailer foi preso após sofrer um acidente na BR-277. Ele foi localizado após abandonar seu carro na altura da cidade de São Miguel de Iguaçu, a 340 quilômetros da cidade em que o crime aconteceu.

Contra o feminicídio

O perfil "Todos por Tatiane Spitzner" foi criado nas redes sociais Facebook e Instagram por Luana Spitzner, irmã da advogada. O perfil foi criado com o objetivo de alertar outras mulheres para que denunciem qualquer tipo de violência através do telefone 180.

"Toda nossa dor e sofrimento com essa exposição está servindo para ajudar outras mulheres a se expressarem e buscarem ajuda. Não vamos desistir! Temos que nos ajudar. NÃO SE CALE! Ligue 180.", dizia um trecho de uma publicação.

Muitos internautas também se solidarizaram e deixaram diversas mensagens em apoio à família.

" É muito triste saber que isto ainda acontece! Que nos dias de hoje mulheres ainda percam suas vidas assim... famílias sejam destruídas por atos covardes.. É preciso que as pessoas não se calem!!! Vamos denunciar todo e qualquer tipo de violência!!! Vamos cobrar leis mais rígidas e firmes... Precisamos exigir punição a altura do crime!!!! Que a vida da Tatiane não tenha sido em vão!!! Força e fé para a família!!", escreveu uma internauta no facebook.

Fonte: extra.globo.com

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...