O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Ambiente

Criança atacada

Macaco bugio segue rondando condomínio em Curitiba

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Macaco bugio que atacou criança em Araucária continua rondando condomínio

A menina, que tem um ano e dez meses, passou por uma cirurgia nesta quinta-feira (15), no Hospital do Trabalhador, em Curitiba

De acordo com Fernando Henrique Balardim, pai da criança, a filha, que tem um ano e dez meses, já passou por cirurgia na face no Hospital do Trabalhador, em Curitiba, e deve ganhar alta dentro de alguns dias.

Para Dimas da Cunha, síndico do prédio onde o macaco tem entrado constantemente, mesmo após o incidente o animal continua no local. “Ainda não houve nenhum retorno plausível dos órgãos responsáeis”, desabafa o síndico.

Segundo Dimas, o Secretário do Meio Ambiente esteve no local na manhã desta sexta-feira (16), e relatou que ontem, na quinta-feira (15), ficou observando a região por cerca de duas horas, e no local viu aproximadamente 12 ou 13 macacos em bando.

“Sinceramente eu acredito que o macaco que está aqui é o mesmo de sempre, não podemos afirmar se tem mais de um animal, mas por tudo que já observamos e pelo comportamento que ele apresente parece ser sempre o mesmo macaco”, explica.

O síndico também repassou a nossa equipe que a Prefeitura de Araucária pretende ir até o local na segunda-feira (19), acompanhados da Força Verde, para que juntos tentem capturar o macaco para levá-lo até o Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

“Os órgãos relataram que conseguiram um tranquilizante com o Zoológico de Curitiba, e que a ideia é tentar capturar o macaco, levá-lo até o IAP, e deixá-lo em quarentena para depois o Instituto Ambiental conduzir o animal para outro lugar”.

Relembre o que aconteceu

Na noite desta terça-feira (13), um macaco da espécie bugio entrou na casa de uma família próximo ao horário do jantar e atacou uma das filhas dos moradores, uma criança de um ano e dez meses.

O caso aconteceu em um apartamento em Araucária, ao lado do cemitério do bairro Boqueirão, na região metropolitana de Curitiba.

Macaco está na região há quatro meses

De acordo com os pais da vítima, a criança estava na cadeirinha de alimentação quando o macaco entrou pela porta da sacada dentro do apartamento e jogou a cadeira com a bebê no chão.

A mãe, desesperada, pegou o macaco pela pelagem, e o jogou para fora da casa. No momento em que a mulher tentava tirar o animal da criança, ele acabou a mordendo no braço.

Nota oficial

O RicMais entrou em contato com a Prefeitura de Araucária e com a Polícia Militar Ambiental, e a PM informou que a situação não é de responsabilidade do órgão, já que o batalhão não possui competência para retirar o animal da residência.

Além disso, a Força Verde afirmou que apenas pode fiscalizar e prevenir crimes ambientais. E que, quando um animal ataca uma pessoa, a responsabilidade de resolver a situação é do município, ou seja, deve ser feito pela Prefeitura de Araucária.

Dessa forma, o batalhão afirma que vai dar apoio a prefeitura, mesmo não sendo de sua responsabilidade, para localizar o animal. Segundo eles, a ideia é fazer uma busca no bosque ao lado do condomínio para tentar remanejar o animal para uma área mais adequada.

Em conversa por telefone com o síndico do condomínio, ele relatou que há 40 dias já pede providências aos órgãos responsáveis, e que todos dizem que o ocorrido não é de sua competência.

Fonte: https://pr.ricmais.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...