O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Sérgio Meira

Cuidados com a dengue

Mesmo no inverno, condomínio deve se manter ligado contra o mosquito

por Sergio Meira (*)

A dengue é um dos principais problemas de saúde pública no mundo. No Brasil, as condições climáticas – tempo quente e úmido – favorecem o desenvolvimento e proliferação do mosquito Aedes aegypti, que é pequeno, mas fácil de identificar pelos seus hábitos. O mosquito se reproduz em qualquer recipiente utilizado para armazenar água, tanto em áreas sombrias como ensolaradas. As previsões com relação à doença não são nada animadoras. De acordo com balanço divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, nos cinco primeiros meses deste ano, foram registrados 94.246 casos confirmados transmitidos no Estado.   Infelizmente, apesar das frequentes campanhas de prevenção, o mosquito Aedes aegypti ainda consegue encontrar condições propícias para se reproduzir, inclusive, nos condomínios. Por isso, é sempre importante reiterar a necessidade de algumas medidas, que devem adotadas pelos síndicos, e também pelos moradores, para evitar a procriação do agente transmissor.   São medidas simples, porém, eficazes. A primeira delas é orientar os moradores sobre os cuidados a serem tomados dentro de suas respectivas unidades.  É fundamental que o condômino verifique os possíveis focos e adote as medidas necessárias para evitar a proliferação do vetor em seu apartamento, principalmente em varandas, onde há muitos vasos de plantas.   Nas áreas comuns, a recomendação é que o síndico e os funcionários do condomínio mantenham piscinas com cloro na quantidade adequada. Piscinas não utilizadas devem ser desativadas e mantidas sempre secas. É importante cobrir ou guardar em local fechado entulhos, pneus, garrafas, vasos e demais objetos que ficam nas áreas verdes. Indispensável verificar, ainda, se a caixa d’água está bem tampada.   Administradoras de condomínios e imobiliárias têm papel fundamental nessa questão, devendo orientar seus profissionais no sentido de fiscalizar, durante visitas, os possíveis focos em imóveis fechados, à venda ou para locação.   Todos nós temos um importante papel no combate ao mosquito Aedes aegypti durante o ano inteiro. Se cada um fizer a sua parte, juntos, combateremos esse mal.   (*) Sérgio Meira de Castro Neto é engenheiro e diretos de Condomínios da vice-presidência de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP e diretor da Cassiporés Imóveis.

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...