O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Segurança

Espaço público

Em Cuiabá, moradores fecham ruas para transformá-las em condomínio

Publicado em: terça-feira, 19 de junho de 2012

 Bairro Jardim das Américas vira "condomínio"

Pelo menos 4 ruas do bairro de classe alta têm portão, guarita e segurança

Semelhante ao que ocorreu nos bairros Jardim Itália e Recanto dos Pássaros, moradores do Jardim das Américas, também na capital mato-grossense, estão transformando as ruas em condomínios fechados e "gradeando" as entradas. Ao menos quatro de sete ruas percorridas no bairro estão com portões, guaritas e a figura de um segurança, que questiona a passagem que cada pessoa que percorre o local.
 
"Se eu vejo que é ‘mala', não deixo entrar. Agora, se parece ser pessoa do bairro ou gente de bem, pode andar tranquilo", disse um desses seguranças. Percorrendo a rua Martinica é possível verificar a "prefeitura paralela" que é montada no bairro. As ruas - todas sem saídas - Mar Del Plata, Kingston, Washington e Montreal estão com portões elétricos, cruzando uma calçada a outra.
 
Depois de pedido da reportagem, um segurança autorizou que se caminhasse na via pública. O impressionante é que somente o portão "público" é fechado. Muitas casas estão com os portões abertos, não possuem cães, muros com os conhecidos cacos de vidro, cerca elétrica ou sequer têm muro na parte da frente.
 
Por volta das 15h, não há nenhum movimento no local, com exceção de pedreiros e serventes em uma casa ali ou das empregadas domésticas em outra acolá.
 
"Eu fico aqui até umas 5h, 5h30 da tarde. Depois, vem outro [guarda]. Quando vou embora, recolho os brinquedos [que estão nos quintais das residências] e as coisas do lado de fora, e fecho o portão de algumas casas". Neste caso, o turno é de 12h por 12h, começando 6h e terminando às 18h.
 
O guarda, que não quis se identificar, disse que a permissão para a entrada depende da pessoa. Se parecer suspeito, não caminha na rua, mas, se for morador ou algum conhecido, pode passar. Caso tenha dúvida da pessoa interessada, ele liga para o morador ou quem estiver na casa e pergunta se pode autorizar a entrada.
 
As casas protegidas pelas grades são pertencentes a pessoas com alto poder aquisitivo, muitas com sobrados, garagens espaçosas e quintais enormes. Entretanto, os próprios guardas (já que não foi encontrado nenhum morador para comentar as construções) disseram que "quase todo o dia" viaturas policiais transitam no bairro e todos os postos contam com iluminação adequada.
 
Uma moradora do bairro, que também não quis se identificar, afirma que não tem liberdade para percorrer a rua onde mora devido aos portões construídos. "Outro dia, fui passear com o meu cachorro e um dos guardas não deixou eu passar. Isso não tem cabimento. Sou moradora do bairro, tenho o direito de andar na rua, que é pública", denunciou.
 
Ela afirmou que os moradores querem transformar o Jardim das Américas em um "Alphaville". "Eu não sei por que fazem isso. Se é porque é um bairro de rico e eu não sou rica... não sei. Aqui virou uma terra sem lei e a prefeitura não faz nada".
 
Segundo ela, o principal argumento para se colocar essa estrutura é a falta de segurança. Entretanto, lembrou que a ação não se justifica, pois limita a liberdade dos demais moradores. "Aqui, as pessoas fazem o que querem".
 
A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Assuntos Fundiários (Smaaf), responsável pela fiscalização em Cuiabá, comunicou que a responsabilidade sobre essas obras é da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU). Esta, no entanto, destacou que a responsabilidade pela irregularidade é da pasta anterior.

Fonte: http://www.midianews.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...