O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Ambiente

Estoque de água

Síndico deve ser avisado sobre água em bombonas em unidades

Publicado em: quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Síndico deve ser informado de galões de água estocada no apartamento

O risco de racionamento de água em São Paulo provocou a mudança de hábitos e uma corrida às lojas de material de construção. Na lista dos desejos, estão tambores (os chamados bombões), caixas-d'água extras e cisternas.
 
Condomínio é responsável por qualidade da água que tratar
Norma em estudo de água quente e fria para prédios visa a reduzir consumo
 
Os tambores variam de 70 litros a 200 litros e custam de R$ 50 a R$ 200. Menores, eles são mais facilmente instalados nos apartamentos, mas ainda assim sob autorização do síndico para não comprometer a estrutura.
 
A professora Adriana Soto, 44, comprou três tambores –um para instalar na lavanderia e outros dois para reaproveitar a água da pia da cozinha e do banheiro. "Ainda não instalei, porque exige espaço e meu apartamento é pequeno. Também tenho dúvidas de como faço o reaproveitamento", conta ela.
 
O engenheiro civil Plínio Tomaz diz que esses tambores podem ser usados para captar a água da máquina de lavar e do chuveiro, por exemplo. "Por já ter produto químico, esse líquido não pode ser guardado por mais de 72 horas. Depois disso, começa a soltar um cheiro forte e pode causar problemas à saúde."
 
Nos condomínios (com área disponível), a instalação de cisternas é a mais indicada, segundo especialistas. A estrutura pode ser colocada na área comum, sendo enterrada, ou mesmo instalada no topo do prédio, desde que observado o peso da estrutura.
 
"A economia de água por conta da utilização de cisternas chega a 80%, o que impacta diretamente no valor cobrado na conta", diz o coordenador da Telhanorte, Cícero Carvalho.
 
É possível ter cisternas com capacidade de 2.800, 5.000 e 10 mil litros, com valores a partir de R$ 1.799. Com tanto peso, é preciso um estudo elaborado e a aprovação do condomínio. O mesmo vale para a caixa-d'água extra.
 
Nesse caso, há empresas especializadas em estimar a capacidade necessária para garantir o abastecimento em caso de rodízio, por exemplo. Com esse dado, é preciso um estudo técnico para verificar se a estrutura do prédio e o sistema hidráulico comportam o novo abastecedor.
 

GESTÃO DA ÁGUA EM CONDOMÍNIO

 
Saiba o que fazer para reaproveitar o líquido coletado no apartamento
 
Preciso de autorização do sindico para armazenar água?
É recomendável. A edificação não foi construída contemplando uma 'caixa-d'água' por unidade
 
Há peso máximo permitido para o reservatório de água?
O correto é os condôminos determinarem um padrão (tamanho e peso) dos tambores e o síndico providenciar um estudo para garantir que não haverá problemas estruturais
 
Que tipo de água de reúso posso armazenar?
É possível guardar água dos dois ciclos da máquina, no entanto, esse líquido terá produtos de limpeza e requer cuidados na utilização. A água "excedente" do banho, a da chuva e a usada para lavar alimentos na pia também podem ser reaproveitadas
 
Onde posso usá-la?
Na limpeza da casa e na descarga
 
Há prazo para a utilização?
Sim. Como a água da máquina terá produtos de limpeza, o recomendado é que seja usada em até 72 horas. A água da pia, do chuveiro e da chuva, que não tiverem produtos químicos, podem ser armazenadas por até dois anos, se tratadas.
 
Que tipo de cuidado tomar com a água armazenada?
Siga o período máximo recomendado para o uso. Em caso de água da chuva ou do chuveiro, é possível aplicar produtos como cloro granulado (para matar micro organismos) e a barrilha (para elevar o pH). Ambos são vendidos em casas de produtos de piscina. Também mantenha os recipientes tapados para evitar a proliferação de mosquitos, como o da dengue

Fonte: http://classificados.folha.uol.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...