O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Fernando Augusto Zito

Instalação de antena em topo do prédio

Um tema complexo e polêmico

Por Fernando Augusto Zito* 

Falaremos nesse mês, sobre a possibilidade jurídica da locação de área comum situada no topo de condomínio para instalação de antena de telefonia celular e seus respectivos equipamentos e componentes.

O tema em questão é extremamente complexo e polêmico, objeto de vasta discussão técnica, não somente no campo do direito, mas também na área médica e arquitetônica. Sem adentrar no mérito da importante discussão acerca dos eventuais riscos à saúde, vamos nos ater às questões jurídicas inerentes ao tema, de forma a possibilitar uma decisão assemblear com maior segurança jurídica.

Assuntos de tal complexidade, que dizem respeito a toda massa condominial, devem ser debatidos e esclarecidos à exaustão, com profunda discussão dos riscos, vantagens e desvantagens, mediante  o atendimento de todas as formalidades legais e técnicas exigíveis, nos termos da convenção de condomínio, do Código Civil e sobretudo da lei 4.591/64.

Importante ressaltar que decisões apressadas e superficiais podem representar enorme prejuízo à massa condominial, gerar onerosas ações judiciais, desvalorizando a propriedade  e expondo o condomínio a multas e autuações.

Assim, recomenda-se a ampla, profunda, serena e acautelada discussão sobre o tema, sem ceder à pressão e prazos impostos pelas operadoras de telefonia celular.

Encerrados os trabalhos de discussão conceitual sobre o tema e antes de qualquer deliberação de aprovação da locação, importante observar, dentre outros, os seguintes procedimentos:

  • análise do contrato de locação e seus anexos;
  • elaboração de cálculo estrutural e laudo de engenharia, atestando a não existência de riscos à solidez e segurança da edificação;
  • elaboração de estudo médico, assegurando a não existência de riscos à saúde dos moradores;
  • obtenção de prévia documentação dos órgãos competentes (Anatel, Comar, e  Prefeitura Municipal), autorizando a operação;
  • obtenção de parecer da companhia seguradora do condomínio, atestando que a instalação de antena de telefonia é compatível com a apólice contratada;

Ultrapassadas as fases de estudos e procedimentos já mencionados, e havendo real interesse da massa condominial na efetivação da locação da área comum, se faz necessária a realização de assembleia geral extraordinária específica para tal deliberação.

Na mesma assembleia, deverá ser deliberado sobre o destino do valor arrecadado com a locação.

(*) O autor é advogado, especializado no atendimento a condomínios e Sócio da Rachkorsky Advogados.

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...