O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Ambiente

Medição de água

Medida individualizada foi bem recebida pela população baiana

Publicado em: sexta-feira, 22 de julho de 2016

Baianos aprovam regra que obriga medidor individual

Dessa forma, cada apartamento deverá pagar uma taxa diferente quando receber a conta de água, específica do seu próprio consumo

Uma nova lei irá mudar bastante o pagamento das contas de água nos prédios residenciais dentro dos próximos anos. Sancionada pelo presidente interino Michel Temer na última segunda-feira (13), a medida torna obrigatória a medição individual do consumo de água nos novos condomínios a partir de 2021.

Dessa forma, cada apartamento deverá pagar uma taxa diferente quando receber a conta de água, específica do seu próprio consumo. 

 Para o presidente do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Estado da Bahia (Secovi-BA), Kelsor Fernandes, a medida é “importante e muito positiva, visto que agora tornará a cota de condomínio bem mais justa para os moradores”.

Aprovada no último dia 11, a Lei 13.312 - que altera uma legislação específica tratando do saneamento básico - afirma que as novas edificações condominiais serão obrigadas a incluir hidrômetros capazes de medir individualmente o consumo de água em suas construções.

 O presidente do Secovi-BA reitera que a nova lei tem potencial para mudar de vez o comportamento de consumo dos condôminos, principalmente para aqueles que se acomodam ao utilizar a água no imóvel. 

“As pessoas passarão a ter mais cuidado, e um vazamento, por exemplo, irá doer no próprio bolso. Até mesmo a inadimplência deve reduzir, já que as taxas do condomínio também cairão. Não é justo que um casal, por exemplo, pague o mesmo que uma família de quatro a cinco pessoas”, observa.

“Para nós do mercado, essa lei já veio atrasada. Inclusive achamos que o prazo de cinco anos chega a ser muito longo para uma questão tão urgente. Creio que seis meses a um ano seria suficiente para a readequação dos projetos nos empreendimentos”, avaliou Kelsor Fernandes, que já defendia a implantação da medida muito antes de sua sanção.

Embora seja válida para novos empreendimentos, a expectativa, segundo o presidente do Secovi-BA, é a de que até mesmo os condomínios antigos passem a readequar.

“Salvo uma pequena parcela, a maioria dos prédios residenciais da capital dão condições para fazer a mudança, e ela deve ser encorajada, afinal não apenas incentiva o consumo consciente, como também torna mais fácil a gestão do síndico”.

Mesmo que esteja entrando em vigor agora, o consumo sustentável de água também já havia sido colocada em prática em Salvador, segundo explica o presidente da Associação de Dirigentes do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-BA), Luciano Muricy.

“Praticamente todos os edifícios multi-residenciais trabalham com a medição individual atualmente, e, há pelo menos cinco anos, a maioria dos lançamentos já previam hidrômetros para cada morador”.

Para quem mora em prédios residenciais, a medição individualizada de água é aprovada. Alguns condôminos, como a estudante universitária Patrícia Franco, que reside em Itapuã, a medição do consumo de água nos prédios sempre deveriam ser individuais.

“Já são assim nas casas, e em cada casa mora uma família diferente, certo? Porque em um prédio onde tem vários apartamentos, e onde cada um tem uma rotina e pessoas diferentes, isso nem sempre se aplica?”, questionou.

Fonte: http://www.tribunadabahia.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...