O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×
Vida em condomínio

Novo síndico: como o morador deve se preparar para recebê-lo

O novo síndico assume responsabilidades cruciais na gestão do condomínio, lidera decisões e promove a boa convivência. Veja como acompanhar o seu trabalho

01/04/24 07:28 - Atualizado há 56 dias
WhatsApp
LinkedIn
Duas pessoas se cumprimentam com aperto de mãos em uma sala na frente de uma mesa de madeira com um notebook aberto e ao lado uma pilha com pastas
O morador deve estar disposto a apoiar, colaborar ativamente, acompanhar o planejamento e a prestação de contas do novo síndico
pexels

A eleição de um novo síndico é um momento de renovação para o condomínio. É uma oportunidade para se abrir e implementar novas ideias, um novo estilo de gestão e melhorar a qualidade de vida de todos os moradores.

O novo representante da coletividade está assumindo uma responsabilidade importante, e ele precisa se sentir bem-vindo e apoiado, afinal, a função também inclui lidar com pessoas.

Como morador, é importante estar atento a alguns pontos para garantir uma boa gestão e uma convivência no condomínio harmoniosa entre todos. Quer saber como você pode colaborar nesse processo? Continue a leitura!

Qual é o papel do síndico no condomínio?

O síndico desempenha um papel central no bem-estar e na gestão do patrimônio do condomínio, além de conduzir várias atividades administrativas no dia a dia. Ele é eleito durante uma assembleia em que conste no edital de convocação o item eleição de síndico. Qualquer pessoa, seja um morador, condôminio ou alguém externo, pode se candidatar para ocupar o cargo.

O que diz o artigo 1.348 do Código Civil sobre a atuação do síndico?

O Artigo 1.348 do Código Civil aborda os deveres do síndico, que são:

  • I - convocar a assembléia dos condôminos;
  • II - representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns;
  • III - dar imediato conhecimento à assembléia da existência de procedimento judicial ou administrativo, de interesse do condomínio;
  • IV - cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia;
  • V - diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores;
  • VI - elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano;
  • VII - cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas;
  • VIII - prestar contas à assembléia, anualmente e quando exigidas;
  • IX - realizar o seguro da edificação.

Ainda segundo o Código Civil, o síndico pode delegar a alguém de sua confiança, total ou parcialmente, as responsabilidades de representar o condomínio ou administrá-lo, desde que haja aprovação da assembleia geral.

O síndico é uma figura importante para o bom funcionamento do condomínio. Por isso, deve ser uma pessoa versátil, responsável e comprometida.

Como deve ser a troca de posto entre síndicos?

A necessidade da troca de síndico pode surgir por diversas razões, como mandato vencido, renúncia do síndico ou destituição do cargo. Inclusive, a terceira razão é descrita no Art. 1.349 do Código Civil.

Segundo a lei, é possível destituir o síndico por maioria absoluta de votos caso ele cometa irregularidades, deixe de prestar contas ou não administre adequadamente o condomínio. A destituição deverá ser realizada em assembleia.

A troca de síndico é um momento importante para o condomínio. É uma oportunidade para renovar a gestão e garantir que o trabalho seja feito de forma eficiente e transparente. Enquanto o novo síndico precisa estar aberto a ouvir o seu antecessor, este, por sua vez, deve ser claro sobre os desafios e oportunidades na função.

Para a transição ser tranquila, é importante que o síndico atual e o novo síndico sigam algumas diretrizes básicas. A primeira delas diz respeito à documentação. O síndico atual deve entregar todos os documentos relacionados à administração do condomínio, como:

  • convenção condominial;
  • regulamento interno;
  • atas de assembleia;
  • contratos com fornecedores;
  • documentos fiscais.

Outra diretriz importante é a prestação de contas e o status de projetos e obras. A parte financeira já é praxe ser apresentada e aprovada anualmente. Mas é muito importante que o síndico atual apresente ao novo síndico e aos moradores um relatório detalhando não só isso, mas o andamento de projetos, próximos passos, contatos dos envolvidos, documentação etc. 

Essa passagem de bastão garante a transparência da gestão condominial e que os moradores possam verificar se tudo está sendo feito conforme deliberado.

Também é importante que o síndico atual e o novo se comuniquem de forma clara e transparente. Eles devem discutir questões operacionais, projetos em andamento e particularidades do condomínio para garantir uma transição suave e fluida.

Pontos de atenção: o que os moradores devem observar do novo síndico?

Destacamos quatro pontos de atenção para os moradores ficarem de olho e cobrarem do novo síndico para assegurar o alinhamento e o atendimento das expectativas.

1. Organização

O síndico é o responsável pela administração do condomínio, incluindo uma série de tarefas e responsabilidades. É importante que ele seja organizado e tenha um bom planejamento para poder executar suas funções de forma eficiente.

2. Canais de atendimento

O síndico deve estar disponível para atender os moradores de forma clara e eficiente, seja por telefone, e-mail, app ou pessoalmente. É importante que ele informe sobre sua disponibilidade, prazos de retorno e quais são os canais de comunicação para que os moradores possam entrar em contato com ele quando necessário, sobretudo em emergências.

3. Transparência nas decisões

O novo síndico deve tomar decisões de forma transparente, mantendo os moradores informados sobre as ações que serão tomadas e os motivos das decisões. Isso é importante para que os condôminos se sintam envolvidos e representados, afinal, é um processo democrático.

Lembrando que a depender da complexidade e exigências legais, há decisões que devem ser tomadas pela coletividade em assembleia, com respeito aos quóruns e votações, e outras, mais simples e práticas, que podem envolver apenas o conselho e a administradora.

4. Possíveis mudanças

O novo síndico pode propor mudanças no condomínio, seja na forma de gestão condominial, nas regras ou em outras áreas.

Porém, é importante que determinadas mudanças sejam pautadas e deliberadas em assembleia, enquanto outras só precisam ser comunicadas adequadamente antes de implementadas, para que todos possam se adaptar às novas condições.

Como manter a boa convivência entre novo síndico e moradores?

A boa convivência com o novo síndico é essencial para o bom funcionamento do condomínio e para a qualidade de vida de todos os moradores. Afinal, ele é o representante de todos os condôminos. Portanto, é importante que você o trate com respeito, mesmo que não concorde com suas decisões.

Como vimos logo no início da matéria, o síndico é eleito em assembleia. Isso significa que a maioria dos condôminos decidiu que o candidato vencedor é o mais adequado para o cargo. Se você não concordar com o resultado da eleição, respeite a decisão da maioria.

Demonstrar sua insatisfação, seja por meio de comentários, críticas ou até mesmo atitudes agressivas, pode prejudicar o bom funcionamento do condomínio e gerar conflitos entre os moradores.

Além disso, o novo síndico precisa da colaboração de todos para realizar suas funções. Esteja disposto a acompanhar a gestão e colaborar de maneira construtiva. Afinal, o condomínio é todos.

Por fim, tenha em mente que o síndico do condomínio pode cometer erros, assim como todos nós. Tenha paciência e procure entender o seu ponto de vista. Mas esteja atento a irregularidades, confira a prestação de contas mensalmente, esclareça todas as suas dúvida e acompanhe se o planejamento aprovado está sendo cumprido.

Agora que você sabe as funções e como lidar com um novo síndico, é importante entender o que fazer se o síndico não seguir a convenção.

Conteúdo SíndicoNet

Web Stories

Ver mais

Newsletter

Captcha obrigatório

Confirmar e-mail

Uma mensagem de confirmação foi enviada para seu e-mail cadastrado. Acesse sua conta de email e clique no botão para validar o acesso.

Esta é uma medida para termos certeza que ninguém está utilizando seu endereço de email sem o seu conhecimento.
Ao informar os seus dados, você confirma que está de acordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso do Síndico.
Aviso importante:

O portal SíndicoNet é apenas uma plataforma de aproximação, e não oferece quaisquer garantias, implícitas ou explicitas, sobre os produtos e serviços disponibilizados nesta seção. Assim, o portal SíndicoNet não se responsabiliza, a qualquer título, pelos serviços ou produtos comercializados pelos fornecedores listados nesta seção, sendo sua contratação por conta e risco do usuário, que fica ciente que todos os eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da contratação/aquisição dos serviços e produtos listados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do fornecedor contratado, sem qualquer solidariedade ou subsidiariedade do Portal SíndicoNet.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Não encontrei o que procurava Quero anunciar no SíndicoNet