O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Pagamentos em Fortaleza

Mais de 70% dos condomínios têm inadimplência menor que 5%

Publicado em: quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

 71% têm inadimplência baixa

Falta de pagamento tem caído desde 2003, quando entrou em vigor o novo Código Civil, alterando o valor da multa
 
Mais de 71% dos prédios residenciais de Fortaleza apresentam inadimplência inferior a 5%, no pagamento da taxa condominial, de acordo com informação do Instituto de Pesquisas e Estatísticas do Sindicato das Empresas de Compra, Venda e Locação do Ceará (Secovi-CE). Conforme o levantamento, em 15,7% dos condomínios, a falta de quitação por parte dos moradores fica entre 5% e 9,9%. A inadimplência é mais elevada (acima de 15%) apenas em 8,57% das edificações.
 
Em todo o País, a quantidade de calotes diminuiu consideravelmente desde 2003, quando o novo Código Civil entrou em vigor. A legislação reduziu a multa por atraso no pagamento de 20% para somente 2%. No entanto, houve aumento nos juros. Antes, se o condômino não efetuasse a quitação, o tempo de atraso era irrelevante.
 
Se demorasse um dia ou 365, a multa seria a mesma, o que acabava estimulando a lentidão. Atualmente, há juro estipulado de 1% ao mês.
 

Taxa condominial

 
De acordo com o Secovi-CE, em 72,6% dos condomínios da Capital, a taxa condominial cobrada é maior que R$ 300,00. Conforme informou o Diário do Nordeste, com exclusividade, na edição de ontem, esse valor pode chegar a R$ 3.500,00, segundo pesquisa direta realizada pela reportagem. Segundo dados oficiais do Secovi, a cota entre R$ 200,00 e R$ 300,00 é cobrada em 15% dos edifícios residenciais da Capital. Apenas pouco mais de 2,7% dos condomínios fortalezenses cobram abaixo de R$ 100,00 aos seus moradores.
 
Conforme os dados do Sindicato, 16,6% dos prédios possuem gestão terceirizada, característica que tem crescido e alavancado o ramo de empresas especializadas apenas na direção dos edifícios. Atualmente, mais de 200 companhias prestam esse tipo de serviço na Capital cearense.
 
O crescimento da economia nacional, que trouxe consigo o boom no setor imobiliário e a consequente verticalização dos empreendimentos é apontado como uma das razões para essa popularização. A falta de interesse cada vez maior por parte dos moradores em assumir o compromisso de gerir o prédio é outro fator que dá espaço para a profissionalização das empresas deste segmento.
 
Ainda assim, evidencia o estudo do Secovi, mais de 83% seguem com síndicos próprios. Nesses casos, 64% dos gestores são dispensados de pagar a taxa mensal de condomínio e 20% são remunerados. 16% dos síndicos são contemplados com a isenção do pagamento e ainda recebem a remuneração.
 
VICTOR XIMENES
REPÓRTER

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...