O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Questões trabalhistas

Questão trabalhista

Atividade insalubre para grávidas é contra lei

sexta-feira, 31 de maio de 2019
WhatsApp
LinkedIn

STF decide que grávidas e lactantes não podem realizar trabalhos insalubres

Norma veio com a reforma trabalhista

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta 4ª feira (29.mai.2019), por maioria dos votos, que mulheres grávidas e lactantes não podem exercer atividades consideradas insalubres. Ou seja, para os ministros, as mães devem ser respaldadas de trabalhar em locais que ofereçam riscos à saúde.

A ação julgada no plenário da Corte foi apresentada em abril de 2018 pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos. A instituição questionou 1 trecho do texto da reforma Trabalhista que permitiu a atividade. Por ela, a mulher só seria afastada do local de trabalho insalubre caso apresentasse atestado médico.

Eis a parte questionada na ação:

“II – atividades consideradas insalubres em grau médio ou mínimo, quando apresentar atestado de saúde, emitido por médico de confiança da mulher, que recomende o afastamento durante a gestação”.

Em maio, o relator do processo, ministro Alexandre de Moraes, suspendeu a medida por meio de liminar (decisão provisória). Agora, o colegiado suspendeu a medida de forma definitiva.

Nesta 4ª feira, o julgamento teve início com a leitura do parecer do relator. Pare ele, o trecho da reforma fere a “dignidade da pessoa humana” e a permissão é absolutamente irrazoável.

A nova lei Trabalhista foi proposta pelo ex-presidente Michel Temer (MDB) e aprovada pelo Congresso Nacional.

Fonte: www.poder360.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...