O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Hubert Gebara

Saber viver

Morar em condomínio não deve ser apenas status, é também aprendizado

Por Hubert Gebara *

Condomínios surgiram como uma alternativa de moradia imposta pela falta de espaço que, nas grandes cidades, encareceu sobremaneira o metro quadrado da construção e da  residência  autônoma, atendendo outras questões como as de segurança, comodidade, convívio social etc.

Em termos de moradia, foi uma importante e nova  segmentação.  O que surgiu como segmentação passou entretanto  a ser o produto básico do mercado imobiliário.

E o produto inicialmente típico da magalópole está ganhando as cidades médias e também as pequenas cidades do Interior. A razão é simples: condomínios precisam de terrenos amplos nem sempre abundantes nas grandes metrópoles.

Mas isso não tudo: as pessoas estão fazendo uma opção voluntária por essa nova forma de viver, seja onde for. Um em cada dez brasileiros mora atualmente em prédios. No Estado de São Paulo, já são 60 mil o número de condomínios existentes.

Esses dados têm conexão direta com a qualidade das empresas administradoras e com o perfil  dos novos condôminos. Condomínios passaram a ser uma verdadeira  escola de cidadania para seus antigos e novos moradores.

Morar em condomínio significa, por assim dizer, ingressar no “mais alto estágio de cidadão'.

Significa aprender a respeitar e conviver com vizinhos de todos os tipos. Significa ter “bons modos” na assembleia   ou na churrasqueira ou na piscina. Significa, em dias de jogo, aprender  a conviver em paz com o torcedor do time rival no salão de festas.

Aprender a não fazer barulho no interior ou fora da unidade autônoma.

Respeitar a vaga do carro alheio na garagem do prédio. Não atirar no jardim a bituca de cigarro pela janela do apartamento. Vigiar aos outros e principalmente vigiar a si mesmo,  e muito mais. 

Entre os diversos manuais do Secovi, está por certo faltando aquele  que trate do que é certo ou errado nessas comunidades.  

Não um manual de etiqueta mas um manual de savoir faire condominial. Vamos cuidar disso na próxima oportunidade.

Especialmente no interior do Estado, esse aprendizado é vital. Ali está a maior parte dos novos condôminos e marinheiros de primeira viagem. Morar em condomínio passou também a ser um problema de status. Morar ali é como ser um vencedor. É saber viver.

*Hubert Gebara é vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP, presidente eleito da FIABICI Brasil e diretor do Grupo Hubert.

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...