O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Inadimplência

Sem água

Condomínio tem fornecimento cortado devido a dívida de R$ 70 mil

Publicado em: segunda-feira, 25 de maio de 2015

Dívida de R$ 70 mil deixa moradores de condomínio sem água em MG

Advogado diz que Copasa desrespeitou liminar que proibia corte. Quem pagou contas corretamente reclama em Pouso Alegre.
 
Uma dívida com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) no valor de R$ 70 mil fez com que moradores de um condomínio em Pouso Alegre (MG) ficassem sem água. Parte dos moradores estariam inadimplentes, sem pagar a taxa do condomínio, que é de R$ 150 por mês. O problema também atingiu moradores que estão em dia, mas que, por causa dos vizinhos, agoram também não recebem a água.
 
Em abril do ano passado, o bloco 2 do condomínio, que fica no bairro São João, teve o fornecimento de água cortado. Depois de parcelar a dívida, a água voltou. Mas o problema também aconteceu em outros blocos. A solução encontrada pelo condomínio foi usar o dinheiro de quem paga corretamente para manter as contas em dia. Mas no final de 2014, as contas se acumularam e a Copasa cortou novamente a água. Indignados, os moradores processaram a Copasa por cobrança indevida.
 
A maioria dos moradores está inscrita no programa "Tarifa Social", mas como o fornecimento de água no local é coletivo, na hora de pagar a conta, o valor é dividido igual para todos. Por isso, a cobrança da Copasa, segundo os moradores, é ilegal. Diante disso, a Justiça determinou que enquanto a cobrança não chegasse ao fim, não poderia haver cortes de água.
 
No começo deste mês, a Copasa e o condomínio entraram em um acordo. Em até seis meses, seriam colocados hidrômetros em cada apartamento. O acordo previa ainda que nesse período, o fornecimento de água não seria suspenso.
 
"Nós temos uma liminar, concedida pelo TJMG, que proibiu o corte de água pela Copasa e ela desrespeitou essa ordem. Nós vamos entrar na Justiça com um novo pedido de liminar para o juiz estipular uma multa diária em desfavor da Copasa caso ela desobedeça de novo a liminar que já foi proferida", disse o advogado do condomínio, André Lacerda.
 
O condomínio, que faz parte do programa "Minha casa, minha vida", tem seis blocos e 96 apartamentos. Ao todo, 450 pessoas vivem nele. Os imóveis foram entregues em junho de 2012. Já no primeiro mês, 60% das famílias não pagaram o condomínio, que inclui conta de água, iluminação da área comum, serviço de limpeza e o fundo de reserva.
 
O Ministério das Cidades, em Brasília (DF), informou que a instalação de hidrômetros individuais em condomínios do projeto "Minha Casa, Minha Vida" é de responsabilidade da prefeitura. O secretário de Governo de Pouso Alegre, Douglas Dória, disse que, na época, era inviável esse tipo de instalação por causa do alto custo. A Copasa informou que o processo com o condomínio encontra-se suspenso e que a Justiça liberou a suspensão do abastecimento de água no condomínio.

Fonte: http://g1.globo.com/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...