O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Sem conexão

Condomínios em Presidente Prudente ficam isolados sem 3G

Publicado em: terça-feira, 14 de abril de 2015

Moradores de condomínio se sentem 'isolados' por falha na conexão 3G

Para fazer ligações, usuários precisam ir para rua ou quintais. Telefonia móvel é alvo de inúmeras reclamações, diz Procon.
 
O sinal ruim da telefonia móvel é alvo de reclamação em diversos locais de Presidente Prudente. Indiferente da localidade dos bairros, a dificuldade sempre é a mesma: conseguir concluir uma ligação. Nos condomínios particulares os moradores alegam que se não tiverem conexão de internet via WiFi ou telefone fixo, a comunicação fica impossibilitada, como é o caso no Residencial Golden Village.
 
A arquiteta Stephanie Ferrari Teixeira, de 28 anos, conta que já aprendeu quais locais em sua casa que o aparelho móvel funciona, por isso, sempre que precisa utilizá-lo vai até a calçada ou na parte dos fundos de seu quintal. “As minhas funcionárias deixam os celulares em alguns locais estratégicos, ou em cima de algum móvel, para receberem as ligações. Aqui, se não tivermos internet fixa, não tem como acessar nada, pois o 3G simplesmente não funciona”, ressalta.
 
Além dos moradores, aqueles que prestam serviços no local também sentem dificuldades quando o assunto é telefonia, como explicou a cozinheira Iara Silva, de 42 anos.
 
“Eu trabalho no condomínio e quando precisamos usar o celular, temos que achar algum lugar que funcione. Ligamos para reclamar e a única coisa que recebemos é um protocolo, pois a solução não vem”, alega.
 
A estudante Laura Almeida de Oliveira Lima, de 15 anos, disse que manter a comunicação por meio de celular é “algo difícil”, já que as ligações nem sempre são completadas no residencial. “Uma das saídas que temos é ir para fora de casa, ou na rua buscar o sinal. Já a internet 3G não funciona em ponto algum, o que faz com que todos necessitem ter acesso por meio de rede sem fio, ou do contrário, não é possível ficar online. Ficamos isolados”, contou.
 
Reclamações são feitas constantemente por usuários das operadoras do município, conforme a coordenadora regional da Fundação Procon, Priscila Nishimoto Landin. “Devido aos problemas registrados, notificações já foram entregues para as operadoras, mas, ainda assim, o problema persiste. Em algumas situações, o consumidor pode cancelar o contrato com a operadora sem ônus nenhum, por descumprimento do mesmo, já que não há a cobertura devida”, informou.
 
Outra medida que pode ser tomada, pelo consumidor é registrar sempre que tiver algum problema com a operadora, seja por conexão ou sinal. “O correto é ligar, pegar o número do protocolo e anotar. Para aqueles que possuem contas isso pode gerar um desconto. Em algumas situações, a própria operadora percebe a oscilação de dados e devolve ao cliente”, informou Priscila.
 
Mas é preciso que o consumidor preste atenção nas cobranças e busque sempre a operadora que lhe ofereça um sinal adequado. “Alguns lugares funcionam melhor com uma certa empresa, então o cliente pode negociar um pacote que lhe traga benefícios. Em outras situações, quando há aquela pareceria de fidelidade e não houver o cumprimento da operadora, o consumidor tem todo o direito de cancelar o contrato, mesmo sem ter atingido o tempo mínimo exigido, sem pagar o valor em caso de rescisão”, concluiu a coordenadora.
 

O outro lado

A operadora Vivo, reclamada pelos usuários, informou que alguns clientes da empresa no condomínio Golden Village estão encontrando dificuldades para realizar e receber ligações, além da conexão à internet devido a interferências em um dos equipamentos que atendem à região.
 
Explica ainda que o problema foi detectado e equipes técnicas trabalham initerruptamente para a normalização do serviço no menor prazo possível. No bairro Dahma I não foram encontrados registros de problemas generalizados. A empresa coloca à disposição dos clientes a Central de Atendimento para os serviços móveis *8486 e 1058 (a partir do telefone fixo), que funcionam 24 horas 7 dias por semana.
 

Audiência pública

A Ministério Público Estadual e representantes das empresas de telefonia devem se reunir nesta sexta-feira (10), na Câmara Municipal, para firmarem um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que determine soluções para os problemas de telefonia existentes no município.
 

Fonte: http://g1.globo.com/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...