O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Ambiente

Taxa de lixo

Condomínios em Sorocaba reclamam de incremento de 150% esse ano

Publicado em: sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Taxa de lixo aumenta mais de 150% e gera reclamações em Sorocaba

Secretário informou que motivo foi a atualização no zoneamento da cidade. Taxa de remoção do lixo na zona residencial 1 é de R$ 2,57.

Assim que os carnês do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) começaram a chegar nos imóveis de Sorocaba (SP), uma mudança significativa deixou os moradores preocupados. O valor da taxa de remoção de lixo teve aumento superior a 150% em algumas áreas da cidade.

O representante comercial Dátero Danieletto, por exemplo, que antes desembolsava R$ 308 pelo serviço, vai ter que pagar R$ 791, de acordo com a nova tabela de cobrança da prefeitura. Em contrapartida, a taxa de um terreno do munícipe, em outro loteamento residencial, passou de R$ 38,33 para R$ 41,26, cerca de 7% a mais.

"Já havia pago e os moradores estão se reunindo, aí que eu fui ver que realmente é um absurdo", afirma.

Em algumas regiões, a mudança na taxa de recolhimento de lixo influenciou no valor do imposto. A taxa de remoção do lixo por metro quadrado na zona residencial 1 é de R$ 2,57, nas outras zonas é de R$ 1,07.

Os 1.400 moradores de um condomínio em Sorocaba sentiram a diferença. O aposentado Luiz Videira tem terreno em um condomínio e o valor chamou a atenção. “Esperava um aumento de 7% que a prefeitura anunciou; eu recebi com aumento de 37%, quer dizer, é muita coisa. Tenho um imóvel ao lado de onde moro e o aumento da mesma taxa de lixo foi em torno de 100%, 110%”, constata.

O aposentado comenta que o aumento nunca foi tão grande. Ele, inclusive, fez uma reclamação na prefeitura. A resposta foi que houve uma atualização no zoneamento, por isso, a mudança na taxa e não é possível recorrer.

“A coisa é do jeito que eles querem, e não como nós podemos pagar”, diz.

O diretor da associação de moradores de um condomínio, Jorge Reis Cunha Neto, explica que os munícipes não concordam com o aumento na cobrança.

“Somos uma associação de moradores de loteamento fechado e nós temos coleta seletiva duas vezes por semana, reduzindo a quantidade de lixo para ser colocado na coleta normal. Então, nós deveríamos ter uma redução de preço da coleta de lixo, e não um acréscimo", acrescenta.

O aumento também foi percebido em outros bairros, como o Jardim Bandeirantes. O morador e comerciante, Edmar de Campos Carvalho, relembra que em 2015 pagou R$ 255,25. Já em 2016, o valor foi de R$ 280,50. Mas, este ano, a cobrança saltou para R$ 720,88; quase 157% de aumento. Por esta razão, buscou resposta da prefeitura.

“A ordem deles era de não receber nenhuma reclamação sobre a taxa de imposto de lixo, disseram que houve um mapeamento na cidade e em alguns locais foram repassados valores a mais do que seria no ano passado e que caberia a mim simplesmente pagar, não tem recurso algum”, completa Edgar.

O Secretário da Fazenda, Fabio Martins, informou que dos 275 mil carnês de IPTU distribuídos este ano, 4.412 tiveram a mudança na tarifa do lixo. Ele ainda confirmou que o motivo foi mesmo uma atualização no zoneamento da cidade previsto no plano diretor.

“Não são aumentos de taxa de coleta de lixo, na realidade são correções de divergências que estavam havendo no cadastro da prefeitura, de zonas residenciais e demais zonas onde o valor cobrado é mais baixo, para zonas residenciais 1, que são condomínios e bairros mais valorizados, tudo que estava com divergência no lançamento da taxa de lixo”, esclarece o secretário.

O Secretário informou ainda que vai apurar os problemas.

“O atendimento ao público, até porque é o público que nos paga, ele tem o direito de ter realmente a informação de uma forma corretíssima. Se por ventura houver esse tipo de reclamação... que, por favor, nos procure, faça essas reclamações e nos ajude inclusive a melhorar esse atendimento”, finaliza.

 

Fonte: http://g1.globo.com/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...