O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Trabalho redobrado

Veja a importância do conselho nos condomínios e as atividades que devem ser praticadas

Publicado em: quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

O papel dos conselhos no condomínio

Um dos aspectos positivos de contar com esses conselhos reside no fato de o síndico ter respaldo para tomar decisões estratégicas e também poder adotar medidas com mais segurança
 
Administrar um condomínio equivale a dar conta de uma verdadeira empresa. E tal afirmação não contém nenhum exagero. Funcionários para coordenar, contas a pagar e a receber, supervisão constante das condições físicas prediais a fim de identificar pontos que carecem de manutenção, orçamentos a realizar, conflitos a mediar e tomar de decisões que impactam na rotina de todos os moradores são apenas algumas das atividades desempenhadas pelos síndicos. 
 
Para dar conta do recado, o síndico pode dispor da ajuda do conselho, composto, preferencialmente, por residentes do condomínio. Esse board pode ser batizado de fiscal ou consultivo - designação a ser definida pela Convenção. 
 
Cabe ao conselho fiscal analisar todos os contratos do condomínio, observar as ações do síndico, revisar e emitir pareceres sobre as pastas mensais de prestação de contas. 
 
O conselho consultivo, por sua vez, reúne-se com o síndico de tempos em tempos para prestar-lhe suporte em suas atribuições e decisões em vários aspectos, como planejamento orçamentário e realização de obras. 
 
Um dos aspectos positivos de contar com esses conselhos reside no fato de o síndico ter respaldo para tomar decisões estratégicas e também poder adotar medidas com mais segurança - até porque, resoluções construídas com base em diversos pontos de vista são menos passíveis de erros. Além disso, transmite a preocupação da gestão em manter a transparência em tudo o que diz respeito à vida em condomínio. 
 
Devido à relevância desses grupos, é comum que as pessoas superestimem suas atribuições. Cabe registrar: os conselhos não têm poder soberano. Sua função é assessorar o síndico na administração condominial e funcionar como um órgão auditor de contas. 
 
Os pareceres emitidos pelos conselhos não obrigam a assembleia a acatá-los, seja no que diz respeito a questões fiscais ou em quaisquer outras. 
 
Vale lembrar, também, dos condomínios de imponentes dimensões, com muitos moradores, o que, naturalmente, resulta em um número maior de demandas e problemas. Nesses casos, apenas os dois conselhos podem se demonstrar pouco para atender às necessidades. Uma solução possível é formar comissões para tratar, pontualmente, de assuntos específicos. Exemplo: criar uma comissão de obra para colher orçamentos e fazer sua fiscalização. 
 
O órgão seria transitório, e sua atuação estaria encerrada depois de concluída a obra. 
 
Há, no entanto, condomínios que optam por manter comissões fixas para tratar de certos temas. O ideal é que conste na Convenção a possibilidade de criação desses grupos de trabalho, sejam eles provisórios ou permanentes. 
 
Infelizmente, o que se observa em muitos condomínios é a falta de interesse, por parte dos moradores, em participar desses conselhos. São poucos os que se voluntariam para o cargo de conselheiro. Grande parte acaba "empurrada" para os assentos, porque ninguém apareceu para assumi-los. 
 
Muitos alegam falta de tempo para se dedicar o necessário, outros acham que não são aptos para revisar pastas de contas e emitir parecer sobre o assunto. 
 
Há, ainda, quem fuja da atividade por puro comodismo ou medo de arrumar de dores de cabeça - o que é lamentável. 
 
A boa gestão condominial não depende exclusivamente do síndico. Se você, morador, se sente preparado para integrar um desses conselhos, vá em frente. 
 
E você, síndico, caso esteja enfrentando problema para compor conselho, identifique entre os condôminos aquele que tem talento para o posto e convide-o a participar. 
 
Flávio Amary é vice-presidente do Interior do Sindicato da Habitação (Secovi-SP)

 

Fonte: http://www.cruzeirodosul.inf.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...