O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Ambiente

Área protegida

Construtora fica proibida de erguer condomínio em São Luís (MA)

Publicado em: terça-feira, 19 de junho de 2012

 TJ veta construção de condomínio em área de proteção na Cohama

A empresa Bandeirantes Incorporações Engenharia não pode construir um condomínio na Rua das Orquídeas, bairro da Cohama, em São Luís, porque a propriedade se tornou área de proteção permanente (APP) desde que a Lei nº. 4.669, de outubro de 2006, criou o Plano Diretor do município. Este foi o entendimento unânime da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), em sessão na última terça-feira, 20, ao manifestar-se favorável a um recurso da prefeitura, para reformar sentença da Justiça de 1º grau que havia autorizado a construção.
 
A construtora alegou que todas as licenças, aprovações e alvarás foram anteriormente concedidos pela prefeitura e demais órgãos responsáveis para construção de outros três condomínios no local. Sustenta que a lei que criou o plano diretor é posterior à solicitação da empresa, que havia adquirido o terreno de 5.200 metros quadrados de outra empresa do ramo da construção civil.
 
Ao indeferir o alvará de construção, o município informou que o terreno em questão está localizado em uma linha mais baixa de um vale, por onde escorre água de chuva, denominado talvegue. Disse que a situação impossibilitava a aprovação do projeto, por não atender a todos os requisitos exigíveis pelo então novo plano diretor.
 
A Justiça de primeira instância concedeu mandado de segurança à construtora proprietária do terreno, por considerar que ela atendeu a todos os requisitos necessários para a construção, e porque a Lei nº. 4.669 não estava em vigor quando a empresa apresentou o projeto. Determinou ao então secretário municipal de Terra, Habitação, Urbanismo e Fiscalização que expedisse alvará de construção do empreendimento imediatamente.
 

INDENIZAÇÃO

 
O relator da apelação do município, desembargador Paulo Velten, entende que não há direito adquirido à realização de construção em área de proteção ambiental declarada por lei municipal, ainda que a aquisição da propriedade tenha ocorrido antes do advento da norma. Para ele, a limitação imposta pela lei acarreta, quando muito, o direito do proprietário à indenização pela restrição ao uso da propriedade.
 
Velten citou norma constitucional que confere tratamento especial ao meio ambiente, fruto da preocupação com a progressiva escassez dos recursos naturais, e falou sobre a necessidade de compatibilizar dois importantes valores constitucionais presentes no contexto do processo: a proteção ao meio ambiente e o desenvolvimento econômico. Disse que a propriedade privada, base da ordem econômica, só cumpre o seu papel constitucional quando não agride o meio ambiente.
 
O relator acrescentou que a lei municipal apenas restringiu um dos poderes inerentes ao direito de propriedade da construtora, não o próprio direito. Paulo Velten não concordou com o parecer da Procuradoria Geral de Justiça, que opinou pelo improvimento do recurso. O desembargador votou pelo provimento da apelação para denegar a segurança concedida em 1º grau. Os desembargadores Anildes Cruz (revisora) e Stélio Muniz acompanharam o voto do relator.
(Ascom/TJMA)
 

Fonte: http://www.jornalpequeno.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...