O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Segurança

Condomínios ilegais

Prefeitura do RJ demoliu empreendimentos na sexta

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Condomínios suspeitos de serem construídos por milícia do Rio são demolidos

Para assistir esse vídeo, acesse aqui. Você será redirecionado para outro site.

Imóveis, quase finalizados, tinham guarita, área de lazer e estrutura. Construção é uma atividade bastante lucrativa para o grupo criminoso.

Condomínios construídos de forma irregular em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, foram destruídos em grande operação da prefeitura do Rio nesta sexta-feira (18).

Dois lotes rurais gigantescos estavam sendo utilizados para construção das estruturas, com guarita no acesso, área de lazer, salão de festas e espaço para comércio. Já tinham até nome: Flor de Maio e Vilage Mendanha.

Era tudo ilegal, em áreas controladas pela milícia em Campo Grande. Duas retroescavadeiras foram utilizadas na operação. Pela legislação municipal não é permitida a construção, nessa parte da cidade, de mais de uma casa pra cada lote de dez mil metros quadrados.

Vendas a R$ 35 mil

As vendas eram feitas a R$ 35 mil nos lotes de 180 metros quadrados, com entrada de R$ 10 mil e prestações fixas de R$ 520 por mês, mais R$ 600 para a documentação das casas.

Em vários locais, havia material de construção e muitas casas em estado avançado de construção, com direito a portão.

Fonte: g1.globo.com

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...