O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Convivência

Dia das bruxas

Condomínios em SP festejam data com crianças fantasiadas e doces

Publicado em: terça-feira, 30 de outubro de 2012

 Condomínios se rendem às fantasias e festas de Halloween em SP 

Os irmãos Cadu, 7, e Bruno, 5, não veem a hora de se transformar nos personagens dos filmes "Pânico" e "Piratas do Caribe". A fantasia é indispensável para bater na porta vizinhança, disparando: "doce ou travessura?"Para festejar o Halloween (ou Dia das Bruxas), o condomínio onde eles moram, em Cotia, na Grande São Paulo, promove um megaevento.
 
Há ações recreativas, trenzinho com monitores fantasiados para ajudar na coleta dos doces e até um concurso da casa mais horripilante. 
 
"Aqui, o Halloween é mais comemorado do que o Dia das Crianças", conta a mãe deles, Denise Alves Boniciello, 36.
 
Num condomínio no Alphaville, região metropolitana de São Paulo, além de monitores para auxiliar as crianças, há uma festa temática, com comida e bebida de graça. O Halloween, celebrado no dia 31 de outubro, chegou com força ao Brasil nos anos 1990, "importado" dos EUA. Veio de carona na proliferação das escolas de inglês e teve ainda um empurrãozinho da televisão e do comércio. Hoje, já faz parte do calendário de escolas, bares, restaurantes, clubes e condomínios.
 
No centro de São Paulo, a loja do empresário Pierre Sfeir, 55, especializada em festas, está entupida de artigos aterrorizantes. São cerca de 9.000 itens, 2.000 a mais do que no ano passado. "Importávamos a maioria dos produtos, mas há 13 anos criamos a nossa própria fábrica para atender à demanda." O faturamento da loja chega a crescer até 50% em outubro.
 
Na escola, o Dia das Bruxas pode ajudar no aprendizado das crianças, segundo Silvia Colello, professora de psicologia da educação da USP.
"É uma oportunidade de pais e professores discutirem a globalização, por exemplo." Mas as escolas ainda deveriam valorizar mais a cultura brasileira, na opinião da professora Ângela Barbato Carneiro, da Faculdade de Educação da PUC-SP."Poucas escolas comemoram o mês do folclore, que é agosto", diz. "Com isso, nossos grandes personagens vão sendo esquecidos, como a iara, o curupira e o saci."  
 

Fonte: http://www.jornalfloripa.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...