O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Atribuições dos funcionários

Dia do funcionário do condomínio

Conheça perfil e desafios dos colaboradores do condomínios

Por Mariana Ribeiro Desimone - 08/06/18 05:08
Atualizado há 5 meses por Mariana Ribeiro Desimone
Conheça perfil e desafios dos colaboradores do condomínios

No dia 9 de junho comemora-se o dia do funcionário de condomínio. É graças a essas pessoas que os condomínios Brasil afora se mantem seguros, limpos e funcionando como deve ser.

Hoje em dia, porém, principalmente nas grandes e médias cidades, o perfil do funcionário de condomínio tem mudado – assim como o dos empreendimentos.

Antigamente, era raro um condomínio não contar com um porteiro para ajudar com as sacolas e com os idosos. Hoje, alguns empreendimentos pensando em melhorar sua segurança e na contenção de custos, passaram a optar pelos serviços de uma portaria remota – algo que passou de tendência para algo que veio para ficar.

Os condôminos também estão cada vez mais exigentes com o que acontece no condomínio, seja o caso de contar com funcionários próprios ou orgânicos.

“Hoje em dia se espera que todos sigam processos claros para o cumprimento de suas funções”, analisa Nilton Savieto, síndico profissional.  

Para isso, é fundamental que o condomínio tenha claro quais são esses procedimentos e aposte em treinamento e reciclagem constantes dos seu funcionários.

“O ideal é que os funcionários passem por cursos de reciclagem sempre. Treinamento dos colaboradores não é algo como uma pílula que se toma uma vez para resolver um problema. Deve estar sempre em prática no condomínio”, explica Roberto Piernikarz, diretor de condomínios da administradora BBZ.

Ele sugere ainda que, caso os funcionários não sejam orgânicos, o síndico deve acompanhar se a empresa terceirizadora de mão de obra oferece essa vantagem em contrato.

Atual perfil do funcionário de condomínio

Os porteiros, por exemplo, devem estar sempre em acordo com os procedimentos de segurança adotados pelo condomínio – mesmo que isso gere desagrado nos moradores que buscam, sempre, a sua comodidade em detrimento do bem-estar comum.

A diminuição do número de condomínios que contam com porteiros impactou no perfil da vaga.

“Cada vez mais a função de porteiro vai pedir mais especialização. É importante que os colaboradores tenham isso claro”, analise Roberto.

A mudança não é só para quem cuida da portaria, porém: o trabalho do zelador, por exemplo, fica ainda mais evidente – e necessário.

“O profissional, nesses casos, passa a ser uma peça mais primordial para o dia-a-dia do condomínio. É ele quem recebe a correspondência, a separa, acompanha ainda mais de perto os prestadores de serviços. E é ele também quem deve tomar as providências caso a portaria remota enfrente ”, aponta o advogado e síndico profissional Moises de Oliveira Santos. 

Os profissionais de limpeza também devem ter uma rotina clara para seguir - além de usarem, sempre que necessário, seus EPIs (Equipamento de Proteção Individual).

"O encarregado da faxina deve saber bem como o trabalho é feito e como utilizar os produtos corretamente", explica Nilton Savieto.

Gerente predial e manutencista

O advogado diferencia que o zelador, via de regra, tem um caráter mais operacional das funcções do condomínio, enquanto o gerente predial oferece mais conhecimentos de gestão.

“O gerente predial é alguém que vai olhar não somente o ‘aqui e agora’ como o zelador. Ele deve olhar para o amanhã também”, argumenta Nilton.

Roberto aponta que, além dos conhecimentos de gestão de pessoas e cuidados com as áreas comuns, o gerente predial também deve ser alguém com uma ótima comunicação, pois vai lidar com funcionários e demandas de moradores.

"Saber lidar bem com diversos públicos é pré-requisito para a função, assim como o famoso jogo de cintura", crava ele.

Outra função que vem ganhando cada vez mais espaço é o do manutencista.

“Importante deixar claro que mesmo um ótimo manutencista não desobriga o condomínio dos contratos de manutenção obrigatórios por lei, como os de elevadores e pára-raios, e de outros que a legislação não obriga, mas que são necessários, como de portões”, salienta o síndico profissional Nilton Savieto.

Ele também relata que essa função se justifica em empreendimentos maiores, com mais demandas, com mais de uma torre e grande área comum. 

“Esse profissional também deve ser alguém que evite, ao máximo, manutenções corretivas, mais caras e urgentes”, assinala Nilton. 

 

Fonte: Roberto Piernikarz, diretor de condomínios da administradora BBZ, Nilton Savieto, síndico profissional, advogado e síndico profissional Moises de Oliveira Santos e conteúdo SíndicoNet

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...