O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Segurança

Morte em serviço

Porteiro morre durante tentativa de assalto a condomínio em Campinas

Publicado em: segunda-feira, 27 de abril de 2015

Porteiro morre baleado em guarita de condomínio

Paulo Henrique Batista, 20, chegou a ser levado ao Hospital Mário Gatti, mas não resistiu aos ferimentos
 
O porteiro de um condomínio do Jardim Carlos Lourenço, em Campinas, foi assassinado com um tiro, na madrugada de ontem. Paulo Henrique Teixeira Batista, 20, chegou a ser socorrido ao Hospital Mario Gatti, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo a família, ele foi baleado durante tentativa de assalto ao local.
 
Batista era porteiro do Condomínio Caiapó III, que fica na Rua Professor Flávio Wustemberg. Ele estava de serviço no início da madrugada de ontem, momento em que foi baleado, por volta de 0h15. "Pelo que (testemunhas) relataram, eles (bandidos) chegaram em três, de carro. Um ficou no veículo e outros dois desceram", relatou o pai da vítima, o encanador Elson Teixeira, 41.
 
"Eu fui lá na hora e conversei com os policiais militares. Pelo que eu soube, foi uma tentativa de assalto", disse o pai do porteiro, relatando que o filho trabalhava no local havia cerca de um ano.
 
"Parece que não conseguiram abrir a porta da guarita, então passaram a atirar. Lá tem duas janelas de vidro. Foi por uma delas que meu filho foi atingido", disse. "Como ele estava sentado, acabou sendo atingido pelas costas. O tiro entrou pelo braço e acertou o pulmão", relatou Teixeira. A reportagem entrou em contato com a Assessoria de Imprensa do Hospital Mário Gatti para solicitar detalhes sobre o atendimento ao porteiro. Até o fechamento desta edição, o hospital não havia dado retorno.
 

TRABALHADOR

 
O porteiro era morador na Rua Manoel Luis de Souza Neto, localizada no mesmo bairro em que fica o condomínio. Ele não tinha passagem pela polícia e, de acordo com o pai, não tinha inimizades. "Era um moleque novo, trabalhador. Uma vítima do crime, infelizmente."
Batista era solteiro e não tinha filhos. Seu sepultamento estava programado para as 16h de ontem, no Cemitério dos Amarais, em Campinas.
 
"Eles (Polícia Civil) disseram que estão olhando as câmeras de monitoramento da região e correndo atrás", disse o pai do porteiro, alegando ter cobrado esclarecimentos no 4º DP (Distrito Policial) de Campinas. "Está nas mãos de Deus. Ele é quem vai fazer justiça", desabafou.
 
O homicídio foi registrado no Plantão Policial do 5º DP de Campinas. A reportagem procurou, por telefone, no 1º DP, a delegada Ana Cecília Fernandes, que, ontem, esteve responsável pelos plantões do 1º, 4º e 5º DPs.
 
Um funcionário da delegacia que atendeu à ligação disse que ela não poderia dar entrevista, pois estava registrando uma ocorrência. Ele também alegou que a delegada não comentaria um caso registrado no plantão da noite.

Fonte: http://portal.tododia.uol.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...