O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Manutenção

Obra embargada

Restauração do Copan, em SP, é parada por falta de documentação

Publicado em: segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Prefeitura de SP embarga obra de restauração do Copan

Órgão do patrimônio histórico afirma que intervenção não foi autorizada. Reforma é orçada pelo condomínio em R$ 23 milhões.
 
A Subprefeitura Sé embargou a obra de restauração do difício Copan devido à falta da documentação necessária para a intervenção, segundo a administração municipal. O embargo ocorreu na tarde de quinta-feira (5), após a subprefeitura receber um comunicado do órgão municipal do patrimônio histórico, o Conpresp, alegando que a obra não foi autorizada.
 
O edifício ainda recebeu uma multa, cujo valor não foi informado. A subprefeitura deu prazo de dez dias para a regulação da obra. O Copan precisará da autorização do Conpresp e ainda apresentar um projeto com o pedido de reforma à Prefeitura de São Paulo.
 
Procurada pelo G1, a administração do Copan não se manifestou sobre a interdição.
 
A reforma começou em setembro com o objetivo de trocar todas as pastilhas do edifício. A obra está orçada em R$ 23 milhões. As cores cinza e branca serão mantidas, mas as pastilhas de porcelana serão trocadas por outras de material mais resistente e impermeável. São 45 mil metros quadrados de pastilha.
 
O Departamento do Patrimônio Histórico (DPH), órgão técnico do conselho municipal, afirma que as obras começaram sem anuência e que o condomínio obteve apenas uma autorização em 2011 para colocação de telas e uma remoção de pastilhas de forma emergencial.
 
"Diante da informação de que as obras na fachada haviam sido iniciadas sem a autorização do Conpresp, o DPH tomou as providências para solicitar que a obra seja embargada", informou o Conpresp.
 
A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou que ainda não há data para que a fiscalização no edifício seja feita.
 
Procurada, a administração do Copan não comentou a denúncia feita à Subprefeitura da Sé pelo Conpresp.
 
O Copan foi projetado na década de 50 pelo arquiteto Oscar Niemeyer. A reforma começou um ano antes do aniversário de 60 anos do edifício e está prevista para acabar em 2018.
 

Fonte: http://g1.globo.com/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...