O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Mercado

Pequenos e funcionais

Construtoras apostam em condomínios para público solteiro

Publicado em: terça-feira, 4 de novembro de 2014

De olho nos solteiros, comércio e habitação conquistam clientela  

Uma recente pesquisa do IBGE divulgou que mais de 77 milhões de brasileiros são solteiros. E esse grande número desperta cada vez mais o interesse de setores como comércio e habitação. De pequenas refeições a apartamentos menores, o público ganha atenção especial e é considerado uma fatia importante do mercado consumidor.   De olho nessa clientela, o setor imobiliário aumentou a oferta de apartamentos e quitinetes entre 25 e 45 metros quadrados. Em São Paulo, os imóveis tipo Home Office ou os novos Mixed-Use, por exemplo, são frequentemente procurados.   E de acordo com o diretor executivo do Sindicato da Habitação (Secovi) na Baixada Santista, Carlos Meschini, esse tipo de empreendimento já está surgindo na região. O Mixed-Use oferece, além de apartamento residencial, escritório, restaurante e serviço de limpeza.

"As pessoas ainda têm o sonho da primeira moradia. Perdemos muito tempo durante o dia, e esse tipo de serviço facilita a vida dos solteiros" afirma, Meschini.  

Além da compra, também houve aumento na procura por locação de imóveis. Para Meschini, é muito claro que o mercardo imobiliário está de olho no futuro. "As pessoas sonham com a sua independência", comenta.  

O primeiro apartamento

Para o eletrecista Robson David, que é de Santos, morar sozinho gera responsabilidade. Ele comprou seu primeiro apartamento há 2 anos e meio e está satisfeito com o condomínio, que oferece área com churrasqueira, piscina e playground.

"Há 15 anos moro sozinho. No começo, a gente entra em pânico só de imaginar, mas, com o tempo, vai aprendendo a se virar e tudo se torna mais fácil", comenta.  

O publicitário Bruno Gonçalves mora em Santos, em um apartamento de 30 metros quadrados. Ele tem 27 anos e conta que o condomínio oferece tudo o que um solteiro precisa no dia a dia: academia, salão, e área de lazer. "Tenho amizades com pessoas que fazem academia no próprio condomínio. Nunca me sinto sozinho", afirma.  

Alimentação

Além da moradia, outro aspecto que atinge diretamente a vida dos solteiros é a alimentação. Quem mora sozinho quase nunca tem tempo para cozinhar e o comércio já percebeu isso.   Hoje, é fácil encontrar pequenas porções nos supermercados ou até comprando de pessoas que ofereçam produtos prontos e em menor quantidade. O auxiliar administrativo Diego Peres Pereira, de 32 anos, mora em Guarujá e conta que sua alimentação depende de como foi o dia. "Sou muito organizado, mas se chego cansado em casa, prefiro passar no mercado e comprar comida congelada, como lasanha e arroz parbonizado de saquinho", comenta.   A autônoma Andréia Couto entendeu as necessidades dos solteiros e ampliou seus negócios vendendo refeições e alimentos em geral para os solteiros. Segundo ela, tudo tem que ser prático. Legumes e frutas são descascados e picados. Bolo, sanduíche e doce já surgem em embalagens para levar para casa ou comer na rua.   Tem até refeição pronta em prato individual. Ela conta que, a cada 10 clientes, oito são solteiros. " É importante lembrar que eles não têm tempo de cozinhar e acabam se alimentando mal. Prefiro vender comidas saudáveis, como saladas, legumes e peixes.   As refeições individuais oferecidas pela autônoma pesam cerca de 500 gramas. Andréia conta que, além de vender alimentos para o dia a dia, oferece lanches e doces para reuniões com os amigos e ceias de Natal.   Para ela, quem não tem tempo acaba não se alimentando direito." Esse tipo de comida fracionada ajuda na alimentação saudável". Em média, a refeição sai por R$ 12,00. Já as saladas de fruta custam R$ 2,50.  

Fonte: http://www.atribuna.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...