O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Convivência

Pets envenenados

'Não é a primeira vez', diz moradora do condomínio

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
WhatsApp
LinkedIn

Três cachorros são encontrados mortos em condomínio de Sobradinho

Animais estavam saudáveis na noite anterior e dona suspeita que a causa da morte tenha sido envenenamento

Três cachorros foram encontrados mortos no Condomínio Recanto dos Nobres, em Sobradinho, no início desta semana. A chef de cozinha Luciana Rodrigues, 23 anos, tutora dos animais, acredita que os cães tenham sido envenenados durante à noite. Os corpos foram encontrados nas primeiras horas de terça-feira (19/2). 

"Eu cheguei em casa por volta das 1h30 da manhã e já estranhei logo de cara. Geralmente eles fazem barulho quando as pessoas chegam, mas dessa vez não escutei nada", relata. Luciana conta, também, que encontrou pedaços de pão misturados à ração dos cachorros, que, segundo ela, não foram colocados pelos moradores da casa. 

A pastora alemã Juh, 13 anos, a lhasa apso Bela, 7, e a vira-lata Kurama, 5, foram encontradas com sangue e uma grande quantidade de saliva na boca. O acesso ao canil só é possível por um vão no teto.

O síndico do condomínio, Gustavo Alves de Souza, exerce a função há um ano e meio. Caso as mortes tenham sido mesmo por envenenamento, ele não descarta que o suspeito seja alguém de fora. Apesar disso, Gustavo acredita que tenha sido alguém da comunidade.

O síndico teve acesso às imagens de segurança do circuito interno, mas não verificou nenhuma movimentação estranha na casa. "Recomendei a Luciana que abrisse um processo para investigação do caso. Tudo é muito recente, ela ainda está em choque com tudo isso que está acontecendo", destacou.

Desolada, Luciana contou ao Correio como foi a noite anterior à tragédia. "Elas estavam super saudáveis. Minha mãe disse que escutou uns barulhos estranhos na casa durante a madrugada. Foi como um sexto sentido. Fomos verificar durante a manhã e estavam todas mortas. Infelizmente a segurança do condomínio é muito precária", finaliza.

O valor do exame toxicológico veterinário foi estimado em R$ 700 para cada animal, fazendo com que a família desistisse de realizar os testes. "É revoltante, porque não temos dúvida sobre a causa. Não é a primeira vez que acontece isso no condomínio, eu sei de sete que já morreram lá dentro", menciona.

Luciana tentou abrir uma ocorrência às 11h30 da manhã de terça-feira (19/2), na 13ª DP (Sobradinho), mas agentes presentes no horário alegaram que não existem provas suficientes para investigar o caso. A Divisão de Comunição da Polícia Civil (Divicom) informou que entraria em contato com a delegacia para mais informações sobre o motivo de a ocorrência não ter sido registrada. A reportagem não obteve retorno até a última atualização desta matéria.

Química

O professor de patologia veterinária da Universidade de Brasília (UnB), Márcio Botelho de Castro, afirma que a maneira mais comum de envenenamento é através do chumbo, agrotóxico pertencente ao grupo químico dos carbamatos. Em crueldades do tipo, é comum colocar o produto em bolinhas de carne e dar aos animais. "Anos atrás eu recebi uma mulher que teve os seus 20 gatos envenenados pelo carbamato. É um elemento muito potente e de ação rápida", explica.

Os sintomas que o animal pode apresentar após a ingestão do carbamato são: salivação, inquietude, dificuldades respiratórias e dores musculares. Dependendo da quantidade, o animal pode ir a óbito minutos após a ingestão. Como o material é utilizado em agricultura, o acesso é relativamente fácil e indiscriminado.

Pelos sintomas apresentados pelos animais, Márcio acredita que a causa da morte tenha sido, de fato, por envenenamento, mas não descarta outras opções. "Sem o resultado do exame toxicológico não é possível afirmar nada, mas eu colocaria o envenenamento como primeira opção. Existem outras possibilidades que podem ter matado os animais, como uma descarga elétrica no sistema de energia da casa, por exemplo", argumenta.

Fonte: www.correiobraziliense.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...