O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Manutenção

Risco de desabamento

Trincas e rachaduras levam dois prédios a ser interditados em SP

Publicado em: quarta-feira, 3 de outubro de 2012

 Risco de queda interdita 2 prédios na Barra Funda

Duas torres comerciais de 16 andares cada na Barra Funda, zona oeste da capital paulista, foram interditadas na segunda-feira (01) por causa de risco de desabamento. Durante toda a tarde, a Defesa Civil esvaziou os dois blocos do Edifício Lex Offices, que têm 360 salas, com quase cem escritórios de advocacia. Os prédios, no número 1.589 da Rua do Bosque, não têm data para voltar a funcionar.
 
Técnicos da Defesa Civil e engenheiros da Subprefeitura da Lapa encontraram trincas e rachaduras nos cinco subsolos (usados para estacionamento) e em vigas do edifício construído em 2009. Agora, a Prefeitura aguarda um laudo de uma empresa especializada para atestar se o prédio tem ou não condições de voltar a ser ocupado pelos advogados.
 
De acordo com condôminos, tremores vêm sendo sentidos desde a quarta-feira da semana passada, principalmente no bloco 1.
 
"Pessoas dos andares mais altos sentiram as xícaras de café balançarem, os computadores tremerem", conta o subsíndico do Lex Offices, o advogado Antônio Rivelli.
 
Após os tremores, uma engenheira que trabalha em uma das torres acionou a Defesa Civil, que foi duas vezes ao prédio na semana passada. "Hoje (na segunda-feira ( 01)), essas rachaduras aumentaram. Por isso, resolvemos interditar", disse o coronel Jair Paca de Lima, coordenador-geral da Defesa Civil.
 

Obra

 
Uma das hipóteses levantadas pela Defesa Civil e pelos condôminos é de que a escavação de uma obra que está sendo feita há dois meses em um terreno na frente das torres possa ter danificado a fundação dos edifícios comerciais. "A batida de estacas e o movimento do maquinário podem ter influenciado. E, tanto na construção do edifício interditado quanto na obra em frente, foi retirada muita água de lençol freático, o que também pode ter ocasionado problemas na estrutura dos prédios", disse o coordenador-geral da Defesa Civil. A Defesa Civil pediu que as escavações sejam interrompidas até que saia o laudo sobre o motivo das rachaduras e das trepidações no edifício comercial.
 
Correria. Com uma audiência marcada para as 9h desta terça-feira, o advogado Xavier Monzon pedia para subir até sua sala para pegar uma pasta. Acompanhado por técnicos da Defesa Civil, foi autorizado.
 
"Agora, vou ter de atender meus clientes em outro lugar", disse. Sentado na frente de uma caixa cheia de papéis, o funcionário de outro escritório de advocacia Wellington Morilha conseguiu pegar quase tudo. "Vamos trabalhar de casa." As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Fonte: http://www.dgabc.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...