O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Segurança

Segurança pública em SP

25 mil câmeras de condomínios serão inclusas em projeto

segunda-feira, 8 de julho de 2019
WhatsApp
LinkedIn

Segurança pública elabora projeto em parceria com condomínios

No último dia 14 de maio, a Secretária Municipal de Segurança Urbana (SMSU), se reuniu na sede da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), com cerca de 100 representantes, entre eles, administradores de condomínios, síndicos e donos de empresas para a discussão sobre um projeto de integração e compartilhamento do sistema de câmeras dos condomínios da capital aliados à 2 programas da atual gestão da prefeitura que já estão em vigor, sendo o City Câmeras e SP+Segura.

Conforme o Presidente da AABIC – José Roberto Graiche, o custo para a implementar a integração é baixo, inclusive já existe um número de condomínios cadastrados na prefeitura com a permissão de transmitir imagens. A expectativa é que dentro de até 6 meses, cerca de 20-30% de grupos de imóveis façam parte dessa adesão.

AABIC representa 70% do mercado na capital, cerca de 16 mil condomínios, ou seja, são cerca de 25 mil câmeras, que aderindo ao projeto, seriam acrescentadas ao City Câmeras que conta hoje com 2500 unidades de monitoramento, em comércios, residências e órgãos públicos.

A Polícia Civil e Militar, que já possui estrutura própria de vigilância, teria mais oportunidades tanto para melhorar o desempenho de vigilância, quanto para inibir ações de criminosos, com o acesso ao sistema de câmeras dos condomínios que a priori serão enviadas via nuvem.

Aliás a Polícia Militar do Estado de SP iniciou essa semana a implantação de câmeras em seus uniformes, para registro de áudio e vídeo, gravando as ações dos policiais no Estado de São Paulo, embora existam pessoas indecisas sobre a opinião das câmeras espalhadas pela cidade cada vez mais em maior escala, é nítido que se por um lado ela pode invadir um pouco a privacidade, por outro lado ela também inibe e muito ações criminosas e ajuda na interação dos serviços de segurança.

Além dos condomínios e do projeto da prefeitura que mencionamos, vem aumentando em diversas regiões do estado de São Paulo, iniciativas próprias de moradores, em busca de maior segurança e prevenção nos bairros onde se vive, além dos guardas noturnos que ficam em motos e guaritas, grupos têm se organizado e utilizando a tecnologia de câmera IP, criam um modo a mais de segurança, onde além de inibir o crime, também podem ter mais evidências contra criminosos e para apresentar como estatísticas concretas, podendo solicitar maior policiamento na região. Os moradores mantém um grupo no WhatsApp onde todos tem o compromisso de notificar qualquer situação suspeita.

A Smarttcon por exemplo, dentro de sua Administração Condominial, disponibiliza em sua tecnologia o acompanhamento através do celular, tablet ou computador de todas as câmeras do circuito de segurança de condomínios empresariais e residenciais em tempo real.

Fica nítido, sobre o quanto a tecnologia vem inovando cada vez mais, em câmeras, lentes, softwares, aprimorando os sistemas de vigilância e segurança. Esse avanços, repercutem na formação dos profissionais das áreas de segurança, vigilância e portaria, sendo necessário que mantenham-se reciclando e atualizando seus conhecimentos, ficando preparados para acompanhar as novas ferramentas, formas de identificação e prevenção de ações criminosas.

Fonte: veja.abril.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...