O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Marcio Rachkorsky

Seja um vizinho melhor

Essa é uma meta com a qual vale a pena se comprometer em 2018

Por Mariana Ribeiro Desimone - 19/01/18 10:10
Atualizado há 4 meses por Mariana Ribeiro Desimone
Essa é uma meta com a qual vale a pena se comprometer em 2018

Por Marcio Rachkorsky

Nos prédios, assim como nos demais campos, 2017 foi tenso, estranho e duro. Morar em condomínio requer habilidade extrema para compartilhar espaços e decisões com os vizinhos, que nem sempre têm a mesma educação, os mesmos hábitos e, pior, as mesmas expectativas que você.

No ano que se inicia, três palavras serão fundamentais para a busca da harmonia nos condomínios –e vale fazer uma rápida reunião familiar para garantir que todos de casa estejam comprometidos.

A primeira palavra é gentileza, seja ao encontrar um vizinho (ou funcionário) e cumprimentá-lo, ao reclamar de algo sem ofender o síndico e os funcionários ou então ao oferecer ajuda e ideias à administração, em vez de apenas criticar.

A segunda palavra que devemos ter em mente é consciência. O morador precisa assumir o seu papel e participar das assembleias, respeitar a vontade da maioria e cumprir as regras do regulamento interno e os procedimentos de segurança.

Ser mais consciente inclui desde não fazer muito barulho, sobretudo após as 22h, até estacionar o carro direito na vaga, tomar cuidado ao abrir as portas do veículo e não segurar o elevador.

A última palavra de ordem para 2018 é tolerância. É preciso tolerar os barulhos normais que seu vizinho faz, porque uma família produz ruídos cotidianamente –e muita sensibilidade também atrapalha.

Devemos ser compreensivos com síndicos e conselheiros, que têm uma dura missão e às vezes tomam decisões impopulares e indigestas. E temos que ter paciência com as pequenas falhas cometidas pelos funcionários, sobretudo os porteiros, que estão sob constante pressão.

Por fim, é necessário tentar entender os vizinhos mais fechados, que às vezes são apenas quietos, e não mal educados.

Parece tudo muito simples e óbvio, mas o turbilhão de preocupações do cotidiano nos faz esquecer dessas atitudes elementares, que nos tornam pessoas melhores e vizinhos mais agradáveis. Em 2018, faça do seu condomínio o melhor lugar para viver.

*Marcio Rachkorsky é advogado, especialista em condomínios e colunista do portal SíndicoNet. Presidente da Associação dos Síndicos de SP e membro da Comissão de Direito Urbanístico da OAB-SP

 

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...