O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Segurança

Condomínio seguro

Síndico e porteiro têm papel importante para evitar assalto

Publicado em: terça-feira, 19 de junho de 2012

 Síndicos treinam funcionários para evitar assaltos a prédios em SP

O Sindicato da Habitação diz que, para diminuir o risco de assalto, o síndico, os moradores e os funcionários devem atuar em conjunto.
 
Além dos caixas eletrônicos, os condomínios também se tornaram alvo preferencial dos assaltantes. Em média, são registrados dois arrastões em prédios por mês em prédios de São Paulo. Para conseguir entrar, os criminosos usam até mulheres grávidas.
 
Instalar equipamentos ajuda, mas não resolve.
 
“Temos visto prédios que investem de R$ 100 mil a R$ 150 mil em segurança, guaritas blindadas e equipamentos de última geração. Equipamentos auxiliam na segurança, mas equipamentos não fazem segurança. Quem faz efetivamente a segurança é quem trabalha e quem mora no condomínio”, diz Sérgio Meira de Castro Neto, diretor de condomínios do Sindicato das Empresas de Compra, Locação e Administração de Imóveis Comerciais de São Paulo (Secovi-SP)
 
O Sindicato da Habitação diz que, para diminuir o risco de assalto, o síndico, os moradores e os funcionários devem atuar em conjunto. A responsabilidade é de todos, e o ideal é que cada condomínio crie o seu próprio manual com as regras de segurança.
 
Em um prédio, a síndica sugeriu e os moradores aprovaram as normas. Os funcionários passaram a apresentar antecedentes criminais. Quem chega para prestar serviço no condomínio tem de mostrar documento com foto e usar o crachá do prédio. Até para um vizinho de andar visitar o morador ao lado é necessário antes avisá-lo pelo interfone. Se não, a porta não é aberta.
 
“Você vê quantos casos já houve nos quais a pessoa tocou a campainha e se deparou com um ladrão”, conta a síndica Lourdes Afonso.
 
Se alguém foi dominado na rua e entrou com um ladrão no prédio? O porteiro será avisado pelo morador discretamente. “Nós temos também entre nós uma maneira de identificar ao porteiro, por meio de um sinal, que aquela pessoa que está do nosso lado não é uma pessoa conveniente”, afirma Lourdes Afonso.
 
Muitos bandidos ainda conseguem entrar nos condomínios pela portaria, porque se aproveitam do despreparo e da boa fé de quem trabalha nela. “Vemos casos em que aparece uma mulher simulando estar grávida, passando mal na porta do prédio e pede para usar o banheiro. O funcionário gentilmente sai de uma guarita blindada e abre a porta para ela ir ao banheiro. Simulou que quebrou o carro no condomínio e ele fala: ‘Olha, descarregou meu celular. Será que você pode me emprestar o telefone que eu vou chamar o meu seguro?’ Abre a porta do condomínio”, alerta o diretor do Secovi-SP, Sérgio Meira de Castro Neto.
 
Para o Sindicato da Habitação, a saída é investir em treinamento. “Treinamento a toda hora e reciclagem. Se já treinou o funcionário no ano passado, treina de novo. É só martelando repetidas vezes os procedimentos que, na hora que acontecer uma situação desse tipo, ele vai lembrar o treinamento e aquela malícia que ele precisa ter vai aflorar na cabeça dele”, diz o diretor do Secovi-SP, Sérgio Meira de Castro Neto.
 
A Delegacia de Repressão a Roubos em Condomínios de São Paulo informou, em nota, que em um ano e meio, 84 pessoas foram presas acusadas de envolvimento em grupos que praticavam arrastões. Não dá pra jogar a responsabilidade no porteiro. Todo mundo – moradores e síndicos – têm de cuidar da segurança do prédio.
 

Fonte: http://www.jornalfloripa.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...