O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Danos da chuva

Condomínios populares em Campo Grande mostram problemas estruturais

Publicado em: terça-feira, 14 de julho de 2015

Condomínios atingidos por chuva são símbolos de obras problemáticas

Moradores convivem com problemas desde a inauguração de residenciais
 
Os problemas nas estruturas dos condomínios Leonel Brizola e Nelson Trad, em Campo Grande, não surgem somente em dias de chuva, como ocorreu neste sábado (11), afirmam os moradores. Os mutuários disseram que desde quando entraram nas moradias a situação já ficou evidente, somando os residenciais às obras problemáticas da Capital.
 
No caso do Residencial Leonel Brizola, no Jardim Tijuca, um dos mais atingidos pela chuva de hoje, os moradores reclamam de inúmeras infiltrações, rachaduras nas paredes e estrutura frágil.
 
No Residencial Nelson Trad, no Jardim Carioca, inaugurado em junho de 2014, a situação não é diferente. Os mutuários chegaram a protestar na Câmara Municipal por conta de problemas como rachaduras, goteiras, infiltrações e mofo.
 
O condomínio de casas, inclusive, leva o nome de Nelson Trad, pai do ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), cujos mandatos foram marcados por obras problemáticas, a exemplo da revitalização da Avenida Júlio de Castilho, que custou mais de R$ 18 milhões, mas não resolveu até hoje os problemas de uma das vias mais movimentadas da Capital.
 
Além disso, há reclamações da qualidade de obras que desmancham com a chuva, por exemplo, e questionamentos sobre o serviço de tapa-buraco na Capital, que é executado por várias empresas. Uma delas é a Proteco, de propriedade do empresário João Amorim.
 
Na quinta-feira (9), inclusive, a Polícia Federal, CGU (Controladoria-Geral da União) e MPF (Ministério Público Federal), cumpriram mandados de busca e apreensão na casa do empreiteiro.  Sua empresa, a Proteco, segundo a PF, é a principal investigada, por chamar a atenção em virtude do domínio sobre licitações com o poder público.
 
Dados disponíveis no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), dão conta de que, entre julho de 2014 e deste ano houve alterações em seis contratos com o Executivo Municipal, enquanto os empenhos – reservas de recursos para pagamento – à empresa referentes a janeiro, por exemplo, somam R$ 5,4 milhões.
 

Problemas

No Residencial Leonel Brizola, moradores relataram diversos problemas, como infiltrações, paredes rachadas e defeitos na estrutura, como escada e até mesmo torneiras. Marly Maria Sales de Araújo, 58 anos, afirma que há seis meses tem uma goteira no banheiro e ninguém da empresa responsável pela obra, no caso, a VBC Engenharia, foi até o local consertar o problema.
 
Para Edna Feitosa dos Santos, o sonho da casa próprio virou um tormento, pois, desde que se mudou, os problemas começaram: uma das torneiras trincou e paredes do banheiro e do corredor racharam. 

Fonte: http://www.midiamax.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...