O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Segurança

Morte no condomínio

Segue investigação sobre morte de cardiologista, no Recife

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Caso Aldeia: defesa de viúva nega depoimento de porteiro

Os detalhes do depoimento foram divulgados nesse domingo (30)

A defesa da farmacêutica Jussara Rodrigues Paes, 54, e do filho dela, Danilo, divulgou detalhes do depoimento do porteiro do condomínio onde o médico Denirson Paes da Silva, de 53 anos, morava com a família. De acordo com o documento, o funcionário contou à Polícia Civil que a farmacêutica Jussara Rodrigues Paes, 54, pediu que ele alterasse a data de um documento afirmando que o médico recebeu uma correspondência na manhã do provável dia do assassinato. No entanto, as afirmações foram negadas pelo advogado Alexandre Oliveira.

Em testemunho, o funcionário Diego Francisco de Melo disse que os registros de recebimento de correspondências fazem parte do protocolo do condomínio. O porteiro contou também que a farmacêutica discutiu com ele alguns dias depois, pedindo que a data do recebimento da carta fosse alterada do dia 31 de maio para 1° de junho. Ao se recusar, a própria Jussara teria mudado a data no documento.

Segundo Alexandre Oliveira, que visitou Jussara nesse domingo, o depoimento poderá mudar o rumo das investigações, já que a polícia afirma que o cardiologista não foi visto no dia da morte. Um laudo grafotécnico será pedido para verificar a caligrafia no protocolo, além das câmeras de segurança, que poderão provar se a acusada esteve dentro da portaria ou não.

O advogado voltará a visitar Jussara no início da tarde desta segunda-feira (30) na Colônia Penal Feminina.

O caso

O corpo do cardiologista foi encontrado em um poço da casa onde morava, no Condomínio Torquato Casto, no km 12 de Aldeia, em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. Ele foi sepultado nesse sábado (28), no Cemitério Campo Alegre de Lourdes, na sua terra natal, no interior da Bahia.  

A esposa e o filho mais velho de Denirson são os principais suspeitos de cometerem o crime. A farmacêutica registrou um boletim de ocorrência, no dia 20 de julho, sobre o desaparecimento do marido. Após diversas investigações, a polícia solicitou um mandado de busca e apreensão no condomínio onde a família morava. Os restos mortais do cardiologista foram encontrados no dia 4 de julho.  

A Polícia Civil ainda investiga as causas e a motivação da morte do médico, mas a hipótese de uma possível separação do casal não foi descartada.  

Fonte: /jconline.ne10.uol.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...