O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Espaço SECOVI

Inadimplência em SP

Em janeiro, número de ações do tipo cresceu 32%, comparado com 2014

Publicado em: segunda-feira, 16 de março de 2015

Ações contra inadimplência em condomínios apresentam alta

Levantamento realizado pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação) no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo mostra que o número de ações judiciais por falta de pagamento da taxa condominial na cidade de São Paulo registrou ligeira alta de 1,9% em janeiro de 2015, comparado ao mês anterior. Foram 848 ações no primeiro mês do ano, contra 832 em dezembro de 2014.
 
Na comparação com o número de ações registradas em janeiro de 2014 (643 casos), a alta foi bem maior: 31,9%.
 
Por outro lado, houve pequena redução de 0,9% no acumulado dos últimos 12 meses. De fevereiro de 2014 a janeiro deste ano, foram computadas 9.252 ações, contra 9.339 totalizadas de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014. 
 
A recomendação do Secovi-SP é que síndicos e administradoras reforcem as negociações de cobrança e promovam ações de conscientização dos condôminos quanto à importância desse pagamento para a manutenção da saúde financeira do condomínio. 
 
- O síndico deve estimular o condômino inadimplente a quitar dívidas, pois a maioria ainda prefere negociar amigavelmente - aconselha Hubert Gebara, vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Sindicato.

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...