O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Inadimplência

Inadimplência em SP

Empresa registra atraso de pagamento em mais 20% de clientes

Publicado em: sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Inadimplência em condomínios cresce 21,2% em 2012 na cidade de SP

Em 2012, 4% dos boletos emitidos ficaram em aberto por mais de 30 dias, contra 3,3% em 2011, mas ainda abaixo dos índices dos anos anteriores, aponta a Lello 

 A inadimplência no pagamento de cotas de condomínio na cidade de São Paulo cresceu 21,2% em 2012 na comparação com o ano anterior. É o que aponta balanço da Lello, empresa líder em administração condominial no Estado.

De janeiro a dezembro do ano passado, 4% dos boletos de condomínio emitidos aos moradores de apartamentos residenciais na capital paulista ficaram em aberto por 30 dias ou mais, contra 3,3% em 2011.

O índice de inadimplência em 2012, embora maior que 2011, ainda está abaixo dos registrados em anos anteriores. Em 2010, 4,3% das cotas de condomínio ficaram em aberto por mais de 30 dias. Em 2009, 4,5%, e em 2008, 6%. Na comparação entre 2008 e 2012 houve queda de 30% na inadimplência.

No ano passado as maiores taxas de inadimplência mensal em condomínios paulistanos foram registradas em outubro, com 5,5% e em agosto, com 5%. Os menores índices ocorreram em julho, novembro e dezembro: 3,6% em cada mês.

“Uma inadimplência alta pode prejudicar o fluxo de caixa dos condomínios, que têm uma série de obrigações a cumprir pontualmente, como a folha de funcionários, encargos trabalhistas e contas de água, energia elétrica e gás, além de contratos de manutenção e conservação. Mas nos últimos anos os índices têm permanecido em patamares baixos, na média”, diz Carlos Henrique, gerente de Cobrança da Lello Condomínios.

Ele observa que o sinal de alerta deve se acender quando a inadimplência ultrapassa a marca dos 7% do total de boletos emitidos no condomínio. “Nos últimos cinco anos os índices médios de inadimplência de cotas condominiais registraram quedas importantes, e quanto maior a redução, mais difícil diminuí-las ainda mais”, ressalta o gerente.

Para agilizar a cobrança de boletos em atraso, a Lello utiliza uma ferramenta exclusiva e totalmente informatizada, que é acionada assim que uma cota de condomínio não é paga na data do vencimento. O sistema encaminha, automaticamente, aos condôminos impontuais, cartas boleto estendendo o prazo de pagamento, com multa e juros já calculados. Oferece, ainda, opções de parcelamento do valor caso o síndico assim o determine, e avisa sobre eventuais encaminhamentos para processo  de cobrança judicial.                         

O índice de inadimplência da Lello, relativo ao pagamento de cotas de condomínios, é considerado o mais baixo do mercado paulistano, cuja média é de 6% dos boletos emitidos que ficam em aberto por 30 dias ou mais.

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...